O Comunicador

Municípios do RN receberam 3.284 doses de vacina a menos

Setenta e seis cidades, distribuídas em todas as regiões do Rio Grande do Norte, relataram à Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap/RN) que receberam menos doses no último lote das vacinas CoronaVac. Até a noite desta terça-feira (13), segundo levantamento feito pela pasta, foram 3.284 doses a menos. Segundo a Secretaria, a diferença aconteceu porque os frascos da vacina vieram com nove e não dez doses, como informado na bula do fármaco. A Sesap garantiu que irá repor o estoque aos municípios prejudicados por meio da reserva técnica. O Instituto Butantan, que fabrica a vacina no Brasil em parceria com o laboratório chinês SinoVac, disse que irá revisar a bula da vacina e atribuiu os casos à “prática incorreta na extração das doses nos serviços de vacinação”.

De acordo com a coordenadora de Vigilância em Saúde da Sesap, Kelly Maia, o problema começou a ser relatado pelos municípios há uma semana, quando a última remessa da CoronaVac foi entregue. Os gestores em saúde passaram a informar que havia frascos com quantidade de vacinas suficiente para nove doses, ao invés de dez. O Plano Nacional de Imunização (PNI) foi notificado do caso e informou que outros Estados já haviam relatado o mesmo problema.

Ainda de acordo com Kelly Maia, a quantidade aplicada em cada pessoa vacinada é de 0,5ml. Cada ampola, segundo o Butantan, vem com 5,7ml, isto é, uma dose extra, o que daria para as 10 doses. “À medida que os aplicadores foram aspirando perceberam que não dava para as dez doses. Até dava para aspirar a última, mas não chegava a 0,5ml. E não é recomendado que se faça com menos porque não terá a eficácia”, explicou Kelly Maia. Segundo ela, não houve erro por parte dos aplicadores de vacina nos municípios potiguares.

“Não partimos desse pressuposto de erro no preparo da dose porque seria muita coincidência. De repente, vários municípios relatando esse erro? O que mudou na prática? No início da pandemia fizemos um curso de atualização para que as pessoas fizessem a aspiração da forma mais adequada, porque sabemos que pode ter uma perda ou outra, o mínimo possível. Não acreditamos que seja erro técnico, e sim que foi a questão dos frascos desse lote que veio com envasamento menor e ocasionou isso”, frisou Kelly Maia, acrescentando que o problema foi registrado em outros Estados.

A presidente do Conselho de Secretarias Municipais de Saúde do Rio Grande do Norte (Cosems-RN), Maria Eliza Garcia, defende que os municípios não podem ser prejudicados com o erro do envasamento. “Os municípios não estão sendo irresponsáveis, até porque tivemos casos em todo o país. A reserva técnica vem para atender uma situação dessas ou outra eventualidade, de forma que o município não possa ser prejudicado, ainda mais nesse momento em que as doses seguem sendo insuficientes. Criamos uma câmara técnica em que os municípios prejudicados vão no RN + Vacina e pontuam como perda técnica. O Estado, na sua reserva técnica de 5%, repõe essa perda”, argumentou Garcia.

O problema de doses a menos na embalagem da CoronaVac também foi relatado em pelo menos outros 11 Estados, que registraram a questão junto ao Instituto Butantan e à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). “Os municípios ficaram preocupados de acharem que eles estavam tirando uma dose. Mas seria muita coincidência, todos os municípios, e não é só aqui no Estado. E também foi relatado, quando lá no início, tinha doses a mais. Então a gente crê que seja um problema de envasamento mesmo. Tinha frasco que conseguíamos fazer dose doses, para se ter uma ideia”, pontuou Kelly Maia.

Leia matéria completa na Tribuna do Norte.

Postado em 14 de abril de 2021 - 7:17h

0 comentário

Previsão da semana é de maior quantidade de chuvas no Rio Grande do Norte

A previsão do tempo para a semana promete maior quantidade e melhor distribuição de chuvas no Rio Grande do Norte. É o que apontam as análises da unidade instrumental de meteorologia da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte – Emparn. A previsão da semana é de céu parcialmente nublado a claro com pancadas de chuva isoladas no interior, durante a tarde e noite. No Litoral Leste e Agreste, a previsão é de céu parcialmente nublado a claro com pancadas de chuvas a qualquer hora do dia.

O chefe da unidade, Gilmar Bristot, explica que as chuvas do fim de semana aconteceram devido a atuação da Zona de Convergência Intertropical (ZCIT), juntamente com restos de uma Frente Fria, situação que deverá permanecer nos próximos dias. “Depois de uma semana com pouca chuva no Estado devido a um bloqueio atmosférico, as chuvas voltaram a ocorrer em praticamente todas as regiões do Estado. A expectativa é que ocorram mais chuvas na Chapa do Apodi e Serra de São Miguel, e em outras com menos como no caso de grande parte da Região Central. As chuvas aconteceram devido a atuação da Zona de Convergência Intertropical (ZCIT), juntamente com restos de uma Frente Fria”, destacou.

Com relação as temperaturas, em Natal, a previsão é de variação entre 24 oC, durante as madrugadas e 30 oC, durante as tardes. Já no interior, no Seridó por exemplo, o termômetro deverá oscilar entre 20oC e 32oC. Nas regiões Serranas, a previsão indica variação entre 20oC e 31oC.

Balanço das chuvas
De sexta-feira até segunda, o boletim pluviométrico da EMPARN registrou ocorrência de chuvas em todas as regiões do RN. A região Oeste registrou a maior quantidade de municípios com chuva e maiores volumes. Os municípios de Rodolfo Fernandes e Apodi, registraram, 99,9 milímetros (mm) e 95,7mm, respectivamente.

Previsão da Semana

14/04/21-quarta-feira- Céu parcialmente nublado a claro com pancadas de chuvas durante a tarde e noite no interior. No Litoral Leste e Agreste, céu parcialmente nublado a claro com chuvas a qualquer hora.

15/04/21-quinta-feira – Céu parcialmente nublado a claro com pancadas de chuvas durante a tarde e noite no interior. No Litoral Leste e Agreste, céu parcialmente nublado a claro com chuvas a qualquer hora.

16/04/21-sexta-feira– Céu parcialmente nublado a claro com chuvas durante a tarde e noite no interior. No Litoral Leste e Agreste, céu parcialmente nublado a claro com chuvas a qualquer hora.

17/04/21- sábado– Céu parcialmente nublado a claro com chuvas durante a tarde e noite no interior. No Litoral Leste e Agreste, céu parcialmente nublado a claro com chuvas a qualquer hora.

18/04/21- Domingo-Céu parcialmente nublado a claro com chuvas durante a tarde e noite no interior. No Litoral Leste e Agreste, céu parcialmente nublado a claro com chuvas a qualquer hora.

*Agora RN

Postado em 14 de abril de 2021 - 7:16h

0 comentário

Vivaldo Costa cobra ações de combate à seca e auxílio para o homem do campo

Durante a Sessão Plenária desta terça-feira (13), realizada de forma remota, o deputado Vivaldo Costa (PSD) se pronunciou a respeito do inverno deste ano em todo o RN, principalmente na região mais seca do Seridó. Falando opiniões de diferentes especialistas e “profetas”, o parlamentar alertou que, para uns, o inverno será fraco e irregular, principalmente em abril; e, para outros, haverá chuva dentro do normal – e até abundante – este mês.

“Ontem no Seridó, graças a Deus, tivemos bastante chuva, em vários municípios. Nós tivemos, em Serra Negra do Norte, 102mm. Em Jardim de Piranhas, na zona urbana, 85mm e, na parte rural, mais de 100mm. Em Paraú também passamos dos 100mm. Isso tudo nos dá um alento”, detalhou.

Mas, segundo Vivaldo, “a verdade nua e crua é que o homem do campo está muito sofrido, em virtude de 10 anos seguidos de seca”.

“Desde 2012 nós temos invernos irregulares no Seridó, e os agricultores estão indignados. Eles precisam de poços tubulares, de carros-pipa e de políticas públicas junto aos bancos que vêm sufocando os pequenos agricultores, a fim de receber seus empréstimos. Mas o sertanejo, o pecuarista, o seridoense não tem como pagar”, argumentou.

Por fim, o parlamentar frisou que é preciso haver um planejamento adequado por parte do Governo do Estado e das secretarias envolvidas, no sentido de auxiliar o homem do campo a passar por esse momento de dificuldade.

Vivaldo sugere que meteorologista Gilmar Bistrot apresente diagnóstico climático para o RN na Assembleia

Ainda durante sessão desta terça-feira (13), Vivaldo solicitou da presidência da Assembeia Legislativa que o meteorologista, Gilmar Bistrot, participe de uma reunião de forma remota. A ideia do parlamentar é que possa ser apresentado um diagnóstico da situação climática para o 2021. De acordo com o parlamentar, o assunto é de interesse de todo o Rio Grande do Norte. “Com a fala do especialista os deputados, das mais diferentes regiões, conseguirão orientar a população e exigir ações do Governo do Estado”, defendeu.

Postado em 13 de abril de 2021 - 21:37h

0 comentário

Lions Clube de Currais Novos faz doação de 16 capacetes Elmo usado em pacientes que estão em tratamento ao Covid

O Lions Clube Scheelita de Currais Novos realizou a compra de 16 Capacetes Elmo para fazer doação ao Hospital Regional Dr. Mariano Coelho de Currais Novos. A entrega aconteceu nesta terça-feira (13) e foi acompanhada pelo médico Rinaldo Régis, que preside a entidade, sua esposa Maria de Fátima e o casal José Fernandes e Salésia Fernandes. O Elmo é um capacete de respiração assistida com gerenciamento de pressão contínua e de forma não invasiva. O objeto é usado no tratamento a Covid-19, em pacientes com insuficiência respiratória aguda hipoxêmica e situações onde o pulmão apresenta dificuldade de oxigenação.

Criado em abril de 2020 no Ceará, o equipamento inovador surgiu como um novo passo para o tratamento de pacientes com insuficiência respiratória aguda hipoxêmica.

A ação foi realizada entre os associados do Lions Clube Scheelita, que reuniu seus participantes para a compra dos equipamentos. “Entre 50 a 60 % dos pacientes com insuficiência respiratória provocada pelo Covid 19, poderão se beneficiar com o uso de tal capacete. O Lions se irmana nesta luta, para minimizar os agravos da saúde e perda de vidas, neste momento tão difícil que todos nós estamos vivenciando. Como presidente agradeço a todos os que ajudaram. Com essa iniciativa temos a certeza que salvaremos muitas vidas”, contou Rinaldo Régis.

Postado em 13 de abril de 2021 - 21:35h

0 comentário

Ministério divulga lista, por estado, dos que não tomaram segunda dose: No RN são quase 15 mil


Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil

O Ministério da Saúde divulgou hoje (13) a lista dos estados com pessoas que estão em atraso para tomar a segunda dose de vacinas contra a covid-19. Hoje, o titular da pasta, Marcelo Queiroga, disse que há 1,5 milhão de brasileiros nessa situação, e alertou que essas pessoas precisam buscar os postos de vacinação.

No Rio Grande do Norte, 14.932 não receberam a segunda dose da vacina contra a Covid-19, sendo 14.926 da Coronavac e 6 da vacina da Astrazeneca.

O estado com mais pessoas em atraso é São Paulo (343.925), seguido da Bahia (148.877), Rio de Janeiro (143.015), Rio Grande do Sul (123.514), Minas Gerais (89.122) e Paraná (71.857).

Os estados com menos doses em atraso são Amapá (5.741), Tocantins (6.033), Acre (6.191), Alagoas (7.625) e Roraima (8.555).

Segundo o ministro, mesmo quem perdeu o prazo previsto no cronograma de vacinação deve procurar uma unidade de saúde para regularizar a situação.

A grande maioria dos atrasos está em doses da vacina CoronaVac, desenvolvida pela farmacêutica chinesa Sinovac em parceria com o Instituto Butantan.

No total, 1.514.340 doses do imunizante estão em atraso, sendo 287 da Oxford/AstraZeneca, em parceria com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

*Agência Brasil

Postado em 13 de abril de 2021 - 21:11h

0 comentário

Municípios do RN relatam frascos de CoronaVac com quantidade menor de doses

Produzida no Brasil pelo Instituto Butantan, CoronaVac em envasada com 10 doses por frasco, mas municípios relatam casos de produto com menos doses — Foto: Instituto Butantan/Divulgação

Produzida no Brasil pelo Instituto Butantan, CoronaVac em envasada com 10 doses por frasco, mas municípios relatam casos de produto com menos doses — Foto: Instituto Butantan/Divulgação

Pelo menos 633 doses da vacina CoronaVac deixaram se ser aplicadas em potiguares porque frascos do imunizante teriam apresentados menos doses que o informado na embalagem, segundo a Secretaria de Saúde Pública do Rio Grande do Norte (Sesap). Pelo menos 23 municípios relataram terem recebido frascos com 9 e não 10 doses, como informado na bula. Em nota, Instituto Butatan, que fabrica o imunizante no Brasil, atribuiu o problema a “prática incorreta na extração das doses nos serviços de vacinação”.

A Anvisa confirmou “um aumento de queixas técnicas relacionadas à redução de volume nas ampolas da vacina” e afirmou que os relatos estão sendo investigados com prioridade pela área de fiscalização.

A Secretaria Estadual de Saúde afirmou que vai repor as doses aos municípios por meio da reserva técnica, além de notificar o Ministério da Saúde sobre o problema.

“Os municípios relataram que, ao invés de 10 doses, estão vindo 9. Isso aconteceu também em outros estados, foram até mais que aqui, mas temos que repor, ou haverá uma defasagem na vacinação. Já fizemos um ofício sobre o assunto e vamos enviar hoje (terça, 13) ao Ministério da Saúde “, afirmou Kelly Maia, coordenadora de Vigilância em Saúde.

Parnamirim, na região metropolitana de Natal, foi uma das que registrou o problema e notificou a Sesap. “O que tem ocorrido é que alguns frascos de vacina contém menos doses do que o estabelecido, como, por exemplo, frascos da vacina Coronavac/Butantan, que tem indicação de dez doses e alguns estão vindo com nove doses, e a dose que falta gera uma incidência, que imediatamente é informada à Secretaria de Estado da Saúde Pública”, informou em nota sobre perdas de vacinas.

Os municípios que notificaram casos do tipo à Sesap foram:

  • Jaçanã
  • São Gonçalo do Amarante
  • Mossoró
  • Parnamirim
  • Felipe Guerra
  • Natal
  • Monte Alegre
  • São Paulo do Potengi
  • Serra Negra do Norte
  • Ceara Mirim
  • Caiçara do Norte
  • Santo Antônio
  • Encanto
  • Serra do Mel
  • Afonso Bezerra
  • Tabuleiro Grande
  • Currais Novos
  • Caicó
  • Assu
  • Felipe Guerra
  • São José do Mipibu
  • Água Nova
  • Goianinha

Casos também aconteceram em estados como Paraná, na BahiaGoiás e Tocantins, entre outros.

A Anvisa considerou que os eventos são considerados “de baixo risco”, por não haver risco de óbito, de causar agravo permanente e nem temporário. “No entanto, todas as hipóteses estão sendo avaliadas para que se verifique a origem do problema e não haja prejuízos à vacinação em curso no país”, disse.

Em nota, o Ministério da Saúde recomendou que estados e municípios registrem no formulário técnico quando não for possível aspirar o total de doses declaradas nos rótulos das vacinas, para investigação da Anvisa.

Procurado pelo G1, o Instituto Butantan afirmou que cada frasco da vacina contra o novo coronavírus contém nominalmente 10 doses de 0,5 ml cada, totalizando 5 ml, e adicionalmente ainda é envasado conteúdo extra, chegando a 5,7 ml por ampola. De acordo com o instituto, o volume aprovado pela Anvisa seria suficiente para a extração das dez doses.

“Todas as notificações recebidas pelo instituto até o momento relatando suposto rendimento menor das ampolas foram devidamente investigadas, e identificou-se, em todos os casos, prática incorreta na extração das doses nos serviços de vacinação. Portanto, não se trata de falha nos processos de produção ou liberação dos lotes pelo Butantan”.

De acordo com o instituto, todas as investigações foram feitas e todos os controles realizados nos lotes liberados foram avaliados. “A conclusão encontrada, e já dividida com a Vigilância Sanitária, é que não se trata de falha nos processos de produção ou liberação dos lotes por parte do Instituto Butantan. Na verdade, trata-se de uma prática incorreta no momento do uso das doses”, reforçou.

O Butantan ainda informou que seringas de volumes superiores (ex: 3ml, 5ml), podem gerar dificuldades técnicas para visualizar o volume aspirado. Outro fator decisivo é a posição correta do frasco e da seringa no momento da aspiração. O instituto informou que “irá revisar a bula da vacina Coronavac, no intuito de promover de forma ainda mais clara as informações relacionadas à forma correta de se realizar a aspiração das doses, adicionando inclusive um QR Code que irá direcionar para um vídeo demonstrativo do procedimento”.

*G1 RN

Postado em 13 de abril de 2021 - 13:55h

0 comentário

Babá volta atrás e confirma à polícia agressões de Dr. Jairinho ao menino Henry

Foto Reprodução: Monique Medeiros, mãe do menino Henry Borel, 4.

Em novo depoimento à polícia, a babá Thayná Ferreira, 25, voltou atrás e afirmou que o menino Henry Borel, 4, era agredido dentro de casa pelo namorado da mãe, o vereador Jairo Souza Santos Júnior, o Dr. Jairinho (afastado do Solidariedade).

No primeiro depoimento, Thayná disse que nunca notou nada de anormal na relação entre o casal e o menino. A polícia descobriu, no entanto, que um mês antes da morte da criança ela trocou mensagens com a mãe de Henry, a professora Monique Medeiros, sobre agressões que aconteciam no apartamento em que a famíia morava, na Barra da Tijuca.

No segundo depoimento, que começou no meio da tarde desta segunda-feira (12) e avançou até a madrugada desta terça-feira (13), a babá teria relatado, segundo o Jornal da Globo, dois episódios de agressões do padrasto contra Henry.

Ela também contou aos policiais que a versão do seu primeiro depoimento foi combinada com os ex-patrões. Ela aceitou por medo de retaliações. Além disso, teria sido orientada por Monique a apagar a troca de mensagens por celular.

Thainá chegou e saiu da 16ª DP, na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio, com o rosto coberto por um casaco.

A babá e a faxineira Leila Rosângela Mattos, 57, tiveram um encontro com o advogado de Dr. Jairinho Dias antes de prestarem depoimento à polícia. Elas mesmas contaram que a irmã do vereador pediu que fossem ao escritório de André França Barreto no dia 18 de março.

A defesa afirma que a babá foi orientada a dizer a verdade e relatar o que havia presenciado, de forma ética e legal, e que não há provas de que os depoimentos tenham sido influenciados.

A Justiça do Rio de Janeiro negou nesta segunda pedido de habeas corpus da defesa do vereador e de professora Monique Medeiros, mãe do menino Henry Borel, 4.

Os dois foram presos temporariamente na quinta-feira (8), sob suspeita do homicídio qualificado de Henry, após decisão judicial favorável a representação movida pelo Ministério Público do Rio de Janeiro. O órgão pediu a prisão por 30 dias, já que o crime é considerado hediondo.

Laudo da reprodução da morte do menino Henry aponta que o menino já estava morto havia ao menos uma hora quando foi retirado pela mãe e o padrasto do apartamento onde morava. A conclusão dos peritos veio a partir das imagens do elevador, que marcam 4h09min do dia 8 de março.

A Folha teve acesso a uma foto do vídeo, que mostra a criança de pijamas, envolvida em uma manta no colo da mãe, com os olhos revirados e pálida. Ao lado da professora Monique está Dr. Jairinho, com uma bolsa nas mãos.

*FOLHAPRESS

Postado em 13 de abril de 2021 - 6:39h

0 comentário

Volta as Aulas: Gestores Escolares de Lagoa Nova participam de reunião e discutem desafios do Ensino Híbrido

Os gestores escolares da cidade de Lagoa Nova estiveram reunidos, nesta segunda-feira (12), para discussão das realidades escolares enfrentadas em 2020 e como deverá funcionar o ensino neste 2021. O debate é pertinente já que a modalidade híbrida deverá ser a grande aliada do ensino para os próximos meses, tendo em vista que nem todos os envolvidos no processo estarão vacinados contra a Covid.

O prefeito Luciano Santos, participou do evento ao lado da Secretária Municipal de Educação Iralice Aciole. No encontro os professores relataram os desafios e o que esperam para este ano letivo. Ainda foram apresentadas as dificuldades do ensino híbrido, já que algumas famílias não têm acesso à internet, não têm celular, em sua grande maioria os alunos da zona rural.

Outro assunto tratado na reunião foi sobre as reformas escolares. Na oportunidade os gestores relataram à situação em que cada escola encontra-se e a capacidade de alunos. A arquiteta, Bárbara Edna, esteve presente e recebeu todas as demandas.

Postado em 13 de abril de 2021 - 6:31h

0 comentário

EUA e China instalam porta-aviões no mar e aumentam tensões


Foto: Markus Castaneda/US Pacific Fleet

A atividade militar no Mar da China Meridional aumentou durante o fim de semana quando um porta-aviões chinês entrou na região depois de um grupo de ataque expedicionário da Marinha dos Estados Unidos encerrar seus exercícios.

Os EUA e as Filipinas estavam se preparando para exercícios conjuntos, enquanto o secretário de defesa dos EUA propunha maneiras de aprofundar a cooperação militar entre Washington e Manila depois que a China concentrou seus navios em águas disputadas.

O jornal estatal chinês Global Times disse neste domingo (11) que o primeiro porta-aviões do país, o Liaoning, navegou no Mar da China Meridional neste sábado, após completar uma semana de exercícios navais em torno de Taiwan.

Não houve anúncio oficial da posição de Liaoning, mas o tabloide chinês reproduziu imagens de satélite publicadas pelo veículo americano The War Zone que trata de questões militares.

A chegada do Liaoning ao mar da China Meridional ocorreu depois que um grupo de ataque expedicionário da Marinha dos EUA, liderado pelo porta-aviões USS Theodore Roosevelt e pelo navio de assalto anfíbio USS Makin Island, realizaram exercícios na região um dia antes.

Os dois navios de guerra foram acompanhados por um cruzador, destroieres e navios anfíbios menores. As embarcações também transportaram centenas de forças terrestres da 15ª Unidade Expedicionária da Marinha americana, além de helicópteros de apoio e caças F-35.

“Essa força de ataque expedicionária demonstra plenamente que mantemos uma força preparada para combate capaz de responder a qualquer contingência, evitar agressões e fornecer segurança regional e estabilidade para um Indo-Pacífico livre e aberto”, disse o capitão da Marinha dos Estados Unidos, Stewart Bateshansky, do Esquadrão Anfíbio 3, em um comunicado.

O Global Times apresentou a opinião de um especialista militar chinês, Wei Dongxu, dizendo que os exercícios da Marinha americana foram uma provocação.

Os exercícios do transportador chinês “podem estabelecer posições defensivas marítimas mais amplas, salvaguardar as regiões costeiras da China e manter as atividades militares dos EUA sob controle”, diz o texto, que cita Wei.

Mas um analista norte-americano descreveu a presença de Liaoning no mar da China Meridional como normal durante a primavera, quando as condições climáticas favorecem o treinamento. “O Liaoning vai até lá nesta época do ano [para praticar] defesa aérea e treinamento real de fogo”, disse Carl Schuster, ex-diretor de operações do Centro de Inteligência Conjunto do Comando do Pacífico dos EUA.

Exercícios conjuntos EUA-Filipinas

Nesta segunda-feira (12), mais de 1.700 soldados dos EUA e das Filipinas iniciaram exercícios militares por duas semanas, informou a Reuters, citando o chefe militar filipino, tenente-general Cirilito Sobejana.

Os exercícios se concentrarão em testar a prontidão das tropas americanas e filipinas para responder a eventos como ataques extremistas e desastres naturais, disse o relatório.

Eles acontecem depois que o secretário de Defesa dos EUA, Lloyd Austin, propôs a seu homólogo em Manila, Delfin Lorenzana, maneiras de estreitar os laços entre os militares dos EUA e das Filipinas, disse um comunicado do Pentágono.

As propostas incluíam maneiras de “aumentar a consciência sobre eventuais ameaças no Mar da China Meridional” e vêm depois da “recente concentração de navios militares da República Popular da China nos recifes de Whitsun “, na zona econômica exclusiva das Filipinas nas Ilhas Spratly.

Washington e Manila estão amarrados por um tratado de defesa mútua, que autoridades disseram que poderia entrar em cena no caso de qualquer ação militar chinesa contra navios do governo filipino em torno do recife de Whitsun.

O secretário de Relações Exteriores das Filipinas, Teodoro Locsin Jr., postou no último sábado (10) que trabalhará para que qualquer ataque a navios civis dos filipinos acione o pacto de defesa mútua, informou a CNN Filipinas.

Os comentários de Locsin foram feitos depois que uma equipe de notícias filipina disse na semana passada que seu barco fretado foi perseguido por barcos de guerra chineses enquanto se aproximava de um banco de areia na área disputada de Spratly, de acordo com a reportagem da CNN Filipinas.

“Temos um sério compromisso em ajudar Taiwan a se defender. Temos um sério compromisso com a paz e a segurança no Pacífico Ocidental. E, neste contexto, seria um grave erro alguém tentar mudar essa realidade pela força”. (Secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken)

A China reivindica quase todo o Mar da China Meridional de 1,3 milhão de milhas quadradas como seu território, enfrentando reivindicações das Filipinas e de outras nações. Nos últimos anos, Pequim transformou regiões disputadas em ilhas artificiais com a instalação de fortalezas militares.

Pequim acusa Washington e outras marinhas estrangeiras de alimentar tensões na região, enviando navios de guerra como o atual grupo expedicionário liderado pelo porta-aviões Roosevelt.

Tensões em Taiwan

As tensões se estendem até as margens do nordeste do Mar da China Meridional, onde fica a ilha de Taiwan. Pequim reivindica a ilha democrática e autogovernada de quase 24 milhões de habitantes como seu território, embora os dois lados tenham sido governados separadamente por mais de sete décadas.

O presidente chinês, Xi Jinping, prometeu que Pequim nunca permitirá que Taiwan se torne formalmente independente e se recusou a descartar o uso da força, se necessário, para unificar a ilha com o continente.

Antes de se mudar para o Mar da China Meridional no fim de semana, o porta-aviões chinês Liaoning vinha exibindo sua força militar em Taiwan na última semana, segundo a mídia estatal chinesa.

O Exército de Libertação do Povo flanqueava Taiwan com o Liaoning e suas escoltas operando no Oceano Pacífico a leste, além de aviões de guerra a oeste, fazendo incursões na zona de defesa aérea autodeclarada de Taiwan.

Analistas disseram que os exercícios foram um aviso a Taipei e Washington de que Pequim não toleraria nenhum movimento pela independência de Taiwan e estava preparada para agir militarmente para evitar que isso acontecesse.

O secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken, disse, no domingo, que Washington mantém o compromisso de defender Taiwan. “O que é uma preocupação real para nós são as ações cada vez mais agressivas de Pequim contra Taiwan”, disse Blinken no programa Meet the Press, da NBC.

“Temos um sério compromisso em ajudar Taiwan a se defender. Temos um sério compromisso com a paz e a segurança no Pacífico Ocidental. E, neste contexto, seria um grave erro alguém tentar mudar essa realidade pela força”, disse Blinken.

*CNN Brasil

Postado em 12 de abril de 2021 - 19:17h

0 comentário

Sesap diz que orientou cidades na aplicação das doses e que falta de vacina é de responsabilidades dos municípios

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesap) se pronunciou através de nota a respeito da falta de vacinas para aplicação da 2ª dose da Coronavac que acometeu a cidade de Natal durante esta segunda-feira (12), fato que gerou polêmica e chateação na população natalense.

Segundo a Sesap, é de responsabilidade dos municípios a estratégia de vacinação e que as recomendações feitas foram para evitar a falta de imunizantes. Veja a íntegra da nota abaixo:

NOTA

A Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) esclarece que a cada remessa que recebe do Ministério da Saúde (MS) emite Notas orientadoras para os municípios do Rio Grande do Norte, sobre que público deve ser utilizada aquelas determinadas doses da vacina contra a Covid-19, levando em consideração o cálculo estimativo da população do MS, as faixas de idade e os públicos prioritários.
Assim, a cada remessa, o MS orienta quais públicos devem ser atendidos com as doses, o que é repassado pela Sesap aos municípios, apontando uma quantidade estimada para evitar a falta de imunizantes.

Nessa lógica, a Nota Técnica nº10/2021 da SESAP, que acompanhou a distribuição de doses no dia 02 de abril, pontuou a necessidade do uso adequado das doses (D1 e D2) cada uma para a sua finalidade, e enfatizou a orientação dos municípios a não utilização das doses fora dos grupos estimados pois tal conduta poderia prejudicar a garantia do acesso aos públicos prioritários que ainda não tiveram acesso à primeira dose.

Nessa mesma nota a coordenação de Imunização também alertou e recomendou que fossem respeitado os prazos entre as doses 1 e 2 e o prazo máximo estabelecido para a dose 2, com vista em buscar uma maior eficácia da vacinação.

O anexo 2 dessa nota tratou da distribuição de doses (D2) por municípios para segunda dose referente a 7ª e 8ª remessa. Essas doses por exemplo, tinham período e público certo para serem aplicadas.

Após essa distribuição, o COSEMS e a FEMURN solicitaram à SESAP para não mais distribuir as D2 para os municípios e só as distribuir quando estivesse bem próximo de serem aplicadas.

Assim, ENFATIZA-SE que a SESAP AO RECEBER as doses do MS distribui AS DOSES PARA OS MUNICÍPIOS E CABE AOS MUNICÍPIOS GERENCIAR O SEU ESTOQUE.

Atualmente A RESERVA TÉCNICA de Coronavac é de  10.811 doses e de Oxford é de 2385 doses, que devem ser preservadas sob a tutela da SESAP para perdas técnicas como já explicado anteriormente ou para redistribuição com os grupos prioritários, se assim for decidido pela Câmara Técnica de Vacinas da CIB.

Assim, de acordo com a Nota Técnica nº10/2021 da SESAP, FOI AVISADO AOS MUNICIPIOS que não seria autorizado, em hipótese alguma, a retirada de reserva técnica para antecipação de doses, sendo necessário que os municípios aguardassem o recebimento de novas doses pelo MS, daí a importância do correto gerenciamento de estoque por parte dos municípios e principalmente a SESAP VOLTA A ENFATIZAR:

•OS MUNICÍPIOS DEVEM SEGUIR ESTRITAMENTE OS GRUPOS PRIORITÁRIOS DO PNI;

•OS MUNICÍPIOS NÃO DEVEM USAR DOSES QUE ESTÃO SOB SUA RESPONSABILIDADE E QUE SÃO D2 PARA FAZER COMO D1, POIS ESSAS SÃO DOSES QUE JÁ ESTÃO RESERVADAS PARA PESSOAS QUE FIZERAM ANTERIORMENTE A VACINA E PRECISARÃO DESSA DOSE NO PERÍODO CORRETO.

*BG

Postado em 12 de abril de 2021 - 19:12h

0 comentário

China estuda formas de aumentar a eficácia de suas vacinas contra a Covid

Foto: XINHUA/ZHANG YUWEI

A China admitiu pela primeira vez que considera alternativas para elevar a eficácia de suas vacinas contra a Covid-19, inclusive a Coronavac, imunizante mais usado Brasil.

Segundo Gao Fu, chefe do Centro Chinês para Controle de Doenças, “está agora sob consideração formal se devemos usar diferentes vacinas de diferentes linhas técnicas para o processo de imunização”. Ou seja, misturar a aplicação de seus fármacos com outros.

Outra alternativa é a de ajustar o intervalo entre as doses ou aumentar o número dela —todas as vacinas chinesas são aplicadas duas vezes. Segundo Gao, é preciso “resolver o problema de que a eficácia das vacinas existentes não é alta”.

O cientista falava durante uma conferência em Chengdu, no sábado. Segundo o jornal britânico Financial Times, diversos comentários em redes sociais chinesas acerca da fala foram censurados —a ditadura comunista controla de forma rígida a internet.

A Folha procurou Dimas Covas, diretor do Instituto Butantan, sócio do laboratório chinês Sinovac no desenvolvimento da Coronavac, para comentar o caso, mas ainda não obteve resposta.

A admissão deverá causar polêmica, mas não implica uma condenação das vacinas chinesas. Ao contrário: todas tiveram até aqui eficácia superior a 50%, o necessário para utilização em campanhas de imunização, e alta proteção contra casos sintomáticos da Covid-19.

As duas principais vacinas do país, a Coronavac e a Sinopharm, utilizam vírus inativados para estimular a resposta imune nos inoculados.

É uma tecnologia mais antiga e confiável, usada há décadas. Nos estudos em curso no mundo, ainda preliminares, ela mostrou a criação de uma taxa de anticorpos protetivos menor do que o atingido por novas técnicas.

As propaladas vacinas que usam RNA mensageiro para levar a proteína de ligação do novo coronavírus ao corpo do inoculado para gerar resposta imune, com as da Pfizer/BioNTech e da Moderna, têm eficácias relatadas de mais de 95%.

No estudo de fase 3 conduzido pelo Instituto Butantan, que ajudou a desenvolver a Coronavac e irá produzi-la localmente até o fim do ano, o fármaco atingiu 50,38% de eficácia global.

Mas preveniu 78% de casos leves e 100% de moderados e graves —embora no momento da divulgação, em janeiro, esse último dado fosse considerado estatisticamente insuficiente.

Há críticas também à falta de publicação de estudos de fase 3, a última antes da aprovação, em periódicos científicos. Nos Emirados Árabes Unidos, dados iniciais falavam em eficácia de 86% da Sinopharm, mas o país está testando a aplicação de uma terceira dose dela para aumentar sua ação.

As comparações diretas servem a debates políticos, em especial no ambiente de Guerra Fria 2.0 vigente entre Estados Unidos e China, mas são complicadas do ponto de vista científico. Cada ensaio com vacinas tem características próprias, com grupos populacionais diferentes e metodologias específicas.

Estudo preliminar feito pelo grupo de pesquisadores Vebra Covid-19 com 67 mil trabalhadores de saúde de Manaus mostrou que a Coronavac teve eficiência de 50% contra a virulenta variante P.1, e isso após 14 dias só da primeira dose.

No Chile, foi apontada uma diminuição da internação e dos óbitos de pessoas com mais de 70 anos. Por outro lado, o país enfrenta um repique de casos e pesquisadores especulam que isso possa ter a ver com menor eficiência ante novas variantes do vírus.

Tudo isso é natural. A pandemia tem pouco mais de um ano, e já há campanhas de vacinação na maioria dos países do mundo. Tal velocidade traz ajustes obrigatórios ao longo do caminho.

Um caso exemplar é o da vacina da AstraZeneca/Universidade de Oxford, a outra em uso no Brasil. Com milhões de vacinados, surgiram relatos de casos raros de problemas de coagulação, alguns fatais.

Isso levou países europeus a suspenderem a distribuição do imunizante até que as autoridades de saúde chegaram à conclusão de que os riscos são muito pequenos ante as vantagens —basta ler qualquer bula de remédio para notar que isso é norma.

O próprio Butantan tratou de desenvolver uma nova vacina, a ButanVac, feita em parceria com um consórcio internacional.

O instituto prevê que ela, que aguarda autorização para testes clínicos em seres humanos, será mais eficiente contra a Covid-19 do que a Coronavac por ser de uma segunda geração de imunizantes.

A discussão sobre intervalos de dosagem ocorre em todo o mundo, e o Reino Unido testa a mistura da vacina de Oxford em uma dose com o imunizante russo Sputnik V em outra. O fármaco europeu usa um adenovírus que causa gripe em macacos como vetor e o da Rússia, um adenovírus humano.

De toda maneira, a fala de Gao Fu é bastante inusual, ainda mais vinda de uma autoridade chinesa. O país tem apostado fortemente na diplomacia da vacina, firmando acordos diversos de fornecimento de seus imunizantes —a Coronavac é a principal vacina em uso no Brasil, Turquia, Indonésia e Chile, por exemplo.

Apesar dessa ofensiva, com 40 milhões de vacinas exportadas ou doadas a 20 países, Pequim passou a priorizar mais recentemente seu público interno, o que levou a preocupações sobre a exportação de suas vacinas.

O caso brasileiro é diferente porque para cá os chineses vendem o insumo para a produção local no Butantan, não as doses prontas, e uma fábrica local está em construção para dar independência ao país.

O instituto paulista entregou 38,5 milhões das 46 milhões de doses encomendadas pelo Ministério da Saúde até abril. Sete em cada dez vacinados no Brasil receberam a Coronavac.

A China já vacinou, segundo dados do site Nosso Mundo em Dados, ligado à Universidade de Oxford, 161,1 milhões de pessoas.

O país não informa quantos receberam duas inoculações, mas como é o mais populoso do mundo, isso dá apenas 12 doses por 100 habitantes —percentual semelhante ao do Brasil. Israel lidera o ranking mundial, com 115 doses por 100 habitantes.

*FolhaPress

Postado em 11 de abril de 2021 - 11:52h

0 comentário

Policial da Paraíba é morto durante assalto no Pitimbu em Natal

Um policial civil do Estado da Paraíba foi morto a tiros na noite deste sábado (10) na rua Marquês de Caravelas , no bairro Pitimbu, zona Sul de Natal. Cleverson Luiz Fontes, de 45 anos voltava da casa dos sogros com a família quando teve o carro cercado por criminosos que anunciaram um assalto. Segundo a esposa da vítima os bandidos quando viram a arma do agente e o distintivo atiraram.

De acordo com o delegado Marcos Vinícius da DHPP (Divisão de Homicídios e Proteção a Pessoa), os assaltantes atiraram várias vezes atingindo Cleverson que morreu no local na frente da família. “Quando descobriram que ele era um agente da Polícia Civil os criminosos atiraram, em seguida roubaram a arma dele e fugiram sem levar o carro da vítima”, informou.

Após o ocorrido a Polícia Militar realizou buscas em toda a região com a finalidade de prender os envolvidos no latrocínio, três pessoas foram detidas e conduzidas a delegacia como averiguadas. Uma equipe da Polícia Civil da Paraíba se deslocou para Natal afim de acompanhar os procedimentos preliminares de investigação.

*Portal BO

Postado em 11 de abril de 2021 - 8:31h

0 comentário

Ao menos 549 doses de vacinas foram alvo de roubo, furto ou venda ilegal no Brasil


Foto: Divulgação Polícia Militar de Goiás

Durante um serviço na sede da Secretaria Estadual de Saúde de Goiás na semana passada, um técnico de refrigeração subtraiu quatro ampolas da vacina contra Covid-19 e as vendeu. Na última terça (6), ele voltou ao local para novo reparo e levou outra caixa com 20 ampolas, que seriam comercializadas na cidade de Senador Canedo. O caso é o primeiro furto de imunizantes reportado oficialmente no estado, mas ao menos mais 16 episódios relacionados a roubos, sumiços e venda ilegal de vacinas ocorreram este ano no país, conforme identificou ÉPOCA.

Levando em conta tais casos, comunicados às autoridades, houve uma defasagem de 549 doses em meio à campanha nacional de imunização, cujo ritmo ainda é lento. Estados têm encarado essas ações como ocasionais, embora verifiquem um aumento sobretudo de interessados em intermediar negociações de vacinas, o que é vedado. A Câmara aprovou nesta semana o texto-base de um projeto de lei que permite ao setor privado comprar imunizantes sem destiná-los integralmente ao Sistema Único de Saúde (SUS), como prevê a legislação atual. O texto ainda passará pelo Senado.

“O que a gente tem visto é tentativa de pessoas querendo intermediar venda de vacinas. Isso é uma coisa que está recorrente, e chegamos a espantar alguns que tentaram atuar aqui no estado. Não chegaram a oferecer porque a gente bloqueia, mas tenho ouvido, de forma recorrente, que é uma preocupação dos gestores nos estados”, disse o secretário de segurança pública de Goiás, Rodney Miranda.

Oficiado a respeito do furto em Goiás, o Ministério da Saúde disse não ter dados referentes a casos envolvendo roubos de vacinas. Já a Anvisa afirmou que sua atuação se dá “no sentido de proteger a saúde da população, contribuindo para que produtos que não atendam aos padrões de qualidade, segurança e eficácia não sejam colocados à disposição”.

Em resolução publicada no ano passado, a agência orienta que “os medicamentos objetos de furto, roubo ou outras apropriações indevidas, ainda que tenham sido recuperados, devem ser rejeitados”. Eles só podem ser reintegrados ao estoque comercial se não apresentarem dano ou violação e concluídos como adequados do ponto de vista da qualidade, segurança e eficácia.

Veja abaixo os casos de roubos, furtos e sumiços identificados por ÉPOCA:

1) Venda ilegal em Senador Canedo

Policiais prenderam nesta quarta-feira (7) um suspeito de roubar vacinas contra Covid-19 e vendê-las em Senador Canedo, na região metropolitana de Goiânia. Um homem de 28 anos foi detido com três ampolas do imunizante CoronaVac, as quais ele tentava comercializar por um aplicativo de celular. Em sua residência, foram encontradas outras 17 ampolas. No total, a carga apreendida seria suficiente para aplicar 200 doses. Outras 40 doses já haviam sido repassadas, e as autoridades buscam localizar os compradores. Acredita-se que o medicamento não surtiu efeito devido às condições em que foram armazenadas pelo acusado, até então único envolvido no crime.

2) Assalto em São Paulo

Em um dos maiores roubos de vacinas registrados no país até agora, ladrões levaram, no dia 24 de março, 98 doses da UBS Vila Império II, em Americanópolis, Zona Sul da capital paulista. Armados, dois homens que chegaram ao local de moto renderam uma enfermeira, que foi obrigada a mostrar a geladeira onde estavam as ampolas. A dupla fugiu com nove frascos da Coronavac, cada um com 10 doses, e outro aberto, com oito doses.

3) Roubo no Rio de Janeiro

Um homem de aproximadamente 30 anos roubou 50 doses da vacina CoronaVac no Centro Municipal de Saúde Professor Carlos Cruz Lima, no bairro Colégio, na Zona Norte do Rio, na madrugada do último dia 4. Vídeos flagraram o suspeito, com uma mochila nas costas, forçando a entrada na sala de imunização. O caso é apurado pela 6ª DP (Cidade Nova).

4) Assalto em Natal

Bandidos armados renderam duas funcionárias da Unidade Básica de Saúde (UBS), na Vila de Ponta Negra, em Natal (RN), e levaram 20 doses da Coronavac em 22 de março. Dois suspeitos foram detidos, mas os imunizantes não foram recuperados. Em entrevista a ÉPOCA, uma das enfermeiras rendidas relatou que os criminosos eram bem agressivos e apontaram a arma para sua cabeça.

5) Furto em Mossoró

Duas caixas contendo 10 doses da vacina desapareceram da UBS do bairro Belo Horizonte, na zona sul de Mossoró, no Rio Grande do Norte. O sumiço foi descoberto no dia 30 de março, quando estava prevista a imunização de idosos com idade entre 67 a 69 anos. Um inquérito foi aberto para apurar o caso, que estava sendo tratado inicialmente como furto.

6) Falsa enfermeira de Minas Gerais

A cuidadora de idosos Cláudia Mônica de Freitas, que se passava por enfermeira, foi presa por comercializar e aplicar supostas vacinas contra Covid-19 em empresários do ramo de transportes de Minas Gerais. O grupo e seus familiares teriam tomado indevidamente a primeira dose do imunizante, como revelou a revista Piauí. Investigação da Polícia Federal indica que as vacinas são falsas. Um laudo pericial confirmou que parte do material apreendido na casa da cuidadora era soro fisiológico. A suspeita é de que ela estava aplicando as supostas doses desde 3 de março.

7) Sumiço em Canindé

A Polícia Civil investiga o furto de dois frascos de CoronaVac, com 10 doses cada, no município cearense de Canindé. Os imunizantes foram levados do Centro de Saúde Chico Campos (CSCC) em 22 de fevereiro, após o fechamento da unidade. A falta foi notada na manhã seguinte durante contagem de praxe.

8) Furto em Apiúna

Dez doses da vacina contra o coronavírus foram furtadas de um posto de saúde no município catarinense de Apiúna, no Vale do Itajaí. Funcionários perceberam a falta dos frascos de dentro de uma geladeira e notificaram a Secretaria de Saúde, que registrou um boletim de ocorrência. O desaparecimento foi comunicado no dia 10 de março.

9) Desaparecimento em Terra Roxa

Trinta doses da vacina contra Covid-19 foram furtadas de uma unidade básica de saúde de Terra Roxa, no oeste do Paraná. Os frascos sumiram em 31 de março. No dia seguinte, o município registrou a ocorrência.

10) Outros casos

Um homem foi preso em Milagres, no interior do Ceará, suspeito de furtar uma dose de vacina contra Covid-19 e outros materiais hospitalares de um Posto de Saúde da Família (PSF). Ele foi detido em 1º de abril.

No município mineiro de Contagem, um frasco com 10 doses da CoronaVac desapareceu da UBS do Vale das Amendoeiras. A falta foi percebida por uma enfermeira na manhã do último dia 5. A principal hipótese é de extravio do frasco, já que não foram detectados sinais de arrombamento. Também em Minas Gerais, duas doses foram furtadas no Hospital Regional de Janaúba, no norte do estado.

Outras duas doses foram foram furtadas da UBS Parque Reid, em Diadema (SP), em janeiro. A ausência foi percebida pela gerente da unidade no dia 22 daquele mês No mesmo estado, a Santa Casa de Limeira denunciou no final de fevereiro um possível desvio de 40 doses contra a doença.

Em Rondônia, duas doses de vacina desapareceram de dentro da Rede de Frios de Guajará-Mirim, localizada no Núcleo de Vigilância Epidemiológica e Ambiental (Nuvepa). O caso foi informado à Polícia Civil pelo Conselho Municipal de Saúde em março. No mês anterior, quatro doses sumiram de um posto de saúde na cidade gaúcha de Caxias do Sul.No último dia 25, a PF também desarticulou um grupo suspeito de oferecer de maneira fraudulenta 200 milhões de doses de vacina contra a Covid-19 ao Ministério da Saúde em nome da farmacêutica AstraZeneca. De acordo com as investigações, ao menos dois homens apresentaram credenciais falsas para negociar lotes do imunizante com a pasta. Principal alvo da operação Taipan, o empresário Christian Pinto Faria fez contato direto com o secretário-executivo do ministério, Élcio Franco. Ao jornal Estado de S. Paulo, Faria disse que foi vítima de um golpe e afirmou que tem imunizantes para negociar. 

*Época

Postado em 10 de abril de 2021 - 21:31h

0 comentário

Casos de covid-19 crescem 701% em 2021, aponta boletim da Fiocruz


Foto: MARCELO OLIVEIRA/EFE – 22.03.2021

O número de casos de covid-19 no Brasil aumentou nada menos que 701,58% entre janeiro e março deste ano, segundo o mais recente Boletim do Observatório Covid-19 Fiocruz, divulgado neste sábado (10). O número de mortes acompanhou a tendência e cresceu em 468,57% no mesmo período, mostrando a progressão da doença no País. O perfil de rejuvenescimento da epidemia já apontado em boletim anterior se mantém.

Os maiores aumentos de casos e óbitos foram registrados nas faixas etárias de 30 a 59 anos. O maior crescimento de casos da doença foi na faixa dos 30 aos 39 anos, de 1.218,33%, seguido da faixa dos 40 aos 49, de 1.217,95%. No caso do aumento do número de mortes, chama a atenção o crescimento de 872,73% na faixa etária dos 20 aos 29 anos e de 813,95% dos 30 aos 39. O aumento progressivo do número de casos e mortes e o rejuvenescimento da pandemia têm algumas implicações, como aponta o boletim.

“Esta mudança no perfil de casos e óbitos contribui para o aumento da pressão sobre o sistema de saúde, potencialmente prolongando o tempo médio de internação. Além disso, já que se trata de uma população com maior circulação devido às atividades de trabalho, é importante considerar o potencial de transmissibilidade aumentado devido a esse rejuvenescimento. Portanto, este fenômeno requer atenção dos gestores para uma intensificação da adoção das medidas de mitigação, como as de distanciamento físico e social.”

O novo boletim alerta para o recrudescimento da pandemia nos próximos dias nas regiões Sul e Centro-Oeste.

As maiores taxas de incidência de covid-19 foram observadas em Rondônia, Amapá, Tocantins, Espírito Santo, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Mato Grosso e Distrito Federal. As taxas de mortalidade mais elevadas foram verificadas em Rondônia, Tocantins, São Paulo, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Goiás e Distrito Federal. Esse padrão, aponta o boletim, coloca as regiões Sul e Centro-Oeste no epicentro da epidemia no País nas próximas semanas, o que pode ser ainda mais agravado pela saturação do sistema de saúde nos Estados destas regiões.

Para enfrentar o atual cenário, o boletim ressalta que é fundamental a combinação de diferentes medidas, envolvendo as não farmacológicas, o sistema de saúde e as políticas e ações de proteção e assistência social para redução da vulnerabilidade e do impacto social.

“É preciso que haja convergência e integração dos diferentes Poderes do Estado brasileiro (Executivo, Legislativo e Judiciário), assim como os diferentes níveis de governo (municipais, estaduais e federal), com participação das empresas, instituições e organizações da sociedade civil para o enfrentamento desse momento bastante crítico e grave da pandemia”, alerta o boletim.

Como exemplo de boas soluções contra o avanço da pandemia no Brasil, o boletim cita as medidas de bloqueio adotadas em Fortaleza, na região metropolitana de Salvador e no município de Araraquara, no interior paulista. Os impactos positivos dessas medidas em países como Itália e Espanha também são citados.

*R7

Postado em 10 de abril de 2021 - 21:13h

0 comentário

Edital de convocação para audiência pública online

A Prefeitura Municipal de CERRO CORA/RN, através da sua Secretaria de Administração e Gabinete, e nos termos do inciso I do Par. Único do art. 48 da Lei da Responsabilidade Fiscal, CONVIDA a toda a população a se fazerem presentes na 1ª Audiência Pública a ser promovida na internet:

Link para ingressar na reunião: https://m.teamlink.co/2644619658?p=e1db0a222f19d66d77b0a61b98e36f50, no dia 12 de abril de 2021, às 9:00 horas, para definirem as prioridades de ações governamentais básicas visando a formação dos projetos de Lei das Diretrizes Orçamentárias para o ano de 2022, do Projeto de lei que trata do orçamento participativo para o ano de 2022, e do “Plano Plurianual de Investimentos” para o quadriênio 2022/2025, todos do Município de Cerro Corá/RN.

Essa audiência iniciará com a chamada marcada para as 9:00 horas, onde serão conhecidas as prioridades do município, definidas pela comunidade local, essas nas mais diversas áreas precípuas de atuação do Poder Público Municipal.

Contamos com a sua presença.

Postado em 10 de abril de 2021 - 20:19h

0 comentário

CAOS: Médicos denunciam superlotação e falta de insumos em maternidades públicas em Natal

Fotos: cedidas

O blog recebeu imagens do caos vivido durante esta semana no setor obstétrico do Hospital Santa Catarina, no bairro Potengi, Zona Norte de Natal, ocasionando superlotação na Maternidade Escola Januário Cicco que acaba absorvendo a demanda não só do município mas também do Estado.

Os profissionais médicos relatam condições desumanas, com gestantes e recém-nascidos no corredor e bebês prematuros fora de UTI Neonatal. Há também relatos de falta de insumos na rede estadual como compressas e jelcos (material usado para introdução de medicação na corrente sanguínea).

“Está ficando muito complicado trabalhar assim. Exposição total de toda equipe e das pacientes”, relata um dos profissionais que preferiu não se identificar e disse já ter repassado para a responsável pela rede materno infantil do Estado toda a situação. Eles também cobram que a Sociedade de Ginecologia do RN (Sogorn) se envolva na busca por uma solução.

Postado em 10 de abril de 2021 - 14:15h

0 comentário

RN contabiliza 33 óbitos por covid nas últimas 24h, sendo 14 dentro do dia; novos casos são 1.111

A Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap) atualizou os números do coronavírus neste sábado (10). Foram mais 1.111 casos confirmados, totalizando 206.360. Até sexta-feira (09) eram 205.249 infectados.

Com relação aos óbitos no Rio Grande do Norte, são 4.868 no total, sendo 14 mortes registradas nas últimas 24h: Natal (03), Mossoro (03), Currais novos (01), Caico (01), Santo Antônio (01), Lagoa Salgada (01), Jardim do Serido (01), São Gonçalo do Amarante (01), Parnamirim (01) e Parau (01).

A Sesap ainda registrou outros 19 óbitos ocorridos após a confirmação de exames laboratoriais de dias ou semanas anteriores. Óbitos em investigação são 967. Na sexta-feira(09) o número total de mortes era 4.835 mortes.

Casos suspeitos somam 54.005 e descartados 426.020. Recuperados são 142.776.

*BG

Postado em 10 de abril de 2021 - 14:09h

0 comentário

Dupla morre após confronto com policiais militares em motel na Zona Leste de Natal

Dois homens morrem em confronto com policiais do BPChoque dentro de motel em Natal. — Foto: Divulgação

Dois homens morrem em confronto com policiais do BPChoque dentro de motel em Natal. — Foto: Divulgação

Dois homens ainda não identificados morreram após um confronto com equipes do Batalhão de Choque da Polícia Militar dentro de um motel em Mãe Luiza, na Zona Leste de Natal, no início da manhã deste sábado (10). As informações foram confirmadas pela corporação.

Os militares foram ao local por volta das 6h30 após receberem uma denúncia e encontraram os homens armados dentro do motel na rua João XXIII. No entanto, segundo a PM, os suspeitos reagiram à abordagem e atiraram contra os policiais, que revidaram e os atingiram.

Os suspeitos foram levados ao Hospital Walfredo Gurgel, mas não resistiram e morreram. Além de duas armas, a polícia apreendeu drogas, celulares, balança de precisão e dinheiro fracionado no local.

*G1 RN

Postado em 10 de abril de 2021 - 14:05h

0 comentário

ITEP lança edital de concurso com 276 vagas e salários de até R$ 7,4 mil no RN

Instituto Técnico-Científico de Perícia do RN abre concurso público — Foto: Divulgação

Instituto Técnico-Científico de Perícia do RN abre concurso público — Foto: Divulgação

O governo do Rio Grande do Norte divulgou no diário oficial do estado deste sábado (10) o edital do concurso do Instituto Técnico-Científico de Perícia (Itep), com 276 vagas de nível médio e superior e salários que variam entre R$ 2.807,36 e R$ 7.440. As inscrições serão abertas na próxima segunda-feira (12).

Do total de vagas, são 16 destinadas a pessoas com deficiência. Os cargos oferecidos são de perito criminal (área geral e específica), perito médico legista, perito médico legista na área de psiquiatria, perito odontolegista, assistente técnico forense, agente técnico forense e agente de necropsia, sendo os dois últimos destinados aos profissionais de nível médio e das demais para nível superior.

As vagas podem ser concorridas por profissionais de diversas áreas, tanto das ciências biológicas e da saúde, como das humanas e exatas, incluindo graduados em medicina, medicina veterinária, odontologia, biologia e biomedicina, meio ambiente, engenharia, arquitetura, física, análise sistemas, química, administração, contabilidade, economia, computação, farmácia, serviço social, biblioteconomia, psicologia e direito.

As vagas são distribuídas entre as cidades de Natal, Mossoró, Caicó e Pau dos Ferros. As remunerações partem dos R$ 2.807,36 e podem chegar até R$ 7.440. No decorrer da carreira, o salário de um servidor do Itep-RN pode chegar a R$ 22.382,94 (dependendo da função), conforme o Plano de Cargos, Carreiras e Salário da categoria.

Inscrições e data da prova

As inscrições serão abertas a partir das 9h de segunda-feira (12) e seguem até o dia 20 de maio no site da AOCP, que é o Instituto contratado para a organização do concurso. Para os cargos de nível médio, a taxa de inscrição será R$ 90; assistente técnico forense, R$ 110; e os demais cargos de nível superior, R$ 130.

As provas objetivas e discursivas estão previstas para o dia 27 de junho de 2021, e serão aplicadas em Natal, mas poderão ser aplicadas, também, em cidades vizinhas, caso o número de inscritos exceda a capacidade de alocação do município.

*G1 RN

Postado em 10 de abril de 2021 - 13:55h

0 comentário

Família de potiguar transferido para Recife abre campanha para financiar tratamento de pulmão artificial


Foto: reprodução

A família do potiguar Aguinaldo Fernandes Dantas Filho, de 38 anos – que foi transferido para tratamento com Oxigenação por Membrana Extracorpórea (ECMO) em Recife na quinta-feira (8) – lançou uma campanha para arrecadar dinheiro para ajudar a pagar os custos da internação do rapaz no Hospital Português. Aguinaldinho, como é conhecido, está internado com Covid-19.

“Como a manutenção e acompanhamento desse aparelho não são cobertos por planos de saúde, nós, amigos de Aguinaldinho, estamos nos mobilizando para podermos viabilizar os honorários destes cuidados que são de altíssimo custo semanal”, diz a publicação da campanha. O tratamento é o mesmo que tem sido feito pelo ator Paulo Gustavo.

Os dados para doação são na conta do próprio Aguinaldo:

  • Aguinaldo Fernandes Dantas Filho | Banco do Brasil
  • Ag: 1668-3
  • Conta corrente: 16489-5
  • Pix: 84999279649

Na terapia ECMO, a oxigenação do paciente será feita por uma membrana fora do corpo. Isso porque, em alguns pacientes, o pulmão se torna incapaz de absorver o oxigênio. Por isso, é preciso “substituir” o órgão. É nessa hora que a ECMO entra. O equipamento age como um pulmão artificial e oxigena o sangue fora do corpo. será muito bem-vinda!

Aguinaldo foi transferido de Natal para o Recife na quinta-feira (8) com escolta policial. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o paciente utiliza um “pulmão artificial” e, ao chegar ao hospital na capital pernambucana, o dispositivo tinha 35 minutos restantes de bateria. Se acabasse, o paciente poderia ter prejuízos no tratamento.

A PRF do Rio Grande do Norte recebeu um pedido para auxiliar no transporte do paciente para hospital no Recife referência no tratamento, por volta das 15h da quinta-feira. A corporação afirmou que ele chegou Hospital Português, na área central do Recife, por volta das 20h10. Segundo a PRF, a escolta foi essencial para que a ambulância não ficasse presa em engarrafamento e pudesse chegar à unidade de saúde antes que a bateria acabasse.

*G1-RN

Postado em 9 de abril de 2021 - 22:13h

0 comentário

Brasil aplicou ao menos uma dose de vacina em 22,6 milhões


Foto: Lucas Lacaz Ruiz/Estadão Conteúdo (27.jan.2021)

Balanço da vacinação contra Covid-19 desta sexta-feira (9) aponta que 22.686.106 pessoas já receberam a primeira dose de vacina contra a Covid-19, segundo dados divulgados até as 20h. O número representa 10,71% da população brasileira.

A segunda dose já foi aplicada em 6.843.168 pessoas (3,23% da população do país) em todos os estados e no Distrito Federal.

No total, 29.529.274 doses foram aplicadas em todo o país.

Este é o segundo dia seguido desde o começo da pandemia que o Brasil vacina mais de 1 milhão de pessoas em 24h. De ontem para hoje, a primeira dose foi aplicada em 515.998 pessoas e a segunda dose em 485.389 pessoas, num total de 1.001.387.

A informação é resultado de uma parceria do consórcio de veículos de imprensa, formado por G1, “O Globo”, “Extra”, “O Estado de S.Paulo”, “Folha de S.Paulo” e UOL.

Total de vacinados, segundo os governos, e o percentual em relação à população do estado:

  • AC: 1ª dose – 70.096 (7,84%); 2ª dose – 14.942 (1,67%)
  • AL: 1ª dose –349.694 (10,43%); 2ª dose – 84.816 (2,53%)
  • AM: 1ª dose –476.079 (11,31%); 2ª dose – 150.161 (3,57%)
  • *AP: 1ª dose – 57.305 (6,65%); 2ª dose – 19.399 (2,25%)
  • BA: 1ª dose –1.897.356 (12,71%); 2ª dose – 404.168 (2,71%)
  • CE: 1ª dose – 1.034.160 (11,26%); 2ª dose – 290.793 (3,17%)
  • DF: 1ª dose – 323.446(10,59%); 2ª dose – 98.787 (3,23%)
  • *ES: 1ª dose – 446.889 (11%); 2ª dose – 106.323 (2,62%)
  • GO: 1ª dose –611.695 (8,60%); 2ª dose – 156.681 (2,20%)
  • MA: 1º dose –537.890 (7,56%); 2ª dose – 145.079 (2,04%)
  • MG: 1ª dose – 2.156.274 (10,13%); 2ª dose – 666.437 (3,13%)
  • MS: 1ª dose –389.194 (13,85%); 2ª dose – 133.317 (4,75%)
  • MT: 1ª dose –241.854 (6,86%); 2ª dose – 77.878 (2,21%)
  • PA: 1ª dose – 776.277 (8,93%); 2ª dose – 188.975 (2,17%)
  • PB: 1ª dose –483.225 (11,96%); 2ª dose – 129.208 (3,20%)
  • PE: 1ª dose– 1.029.180 (10,70%); 2ª dose – 297.896 (3,10%)
  • PI: 1ª dose – 319.691 (9,74%) ; 2ª dose – 71.131 (2,17%)
  • PR: 1ª dose – 1.256.444 (10,91%); 2ª dose – 320.336 (2,78%)
  • RJ: 1ª dose –1.573.045 (9,06%); 2ª dose – 509.045 (2,93%)
  • RN: 1ª dose –376.368 (10,65%); 2ª dose – 94.394 (2,67%)
  • RO: 1ª dose –134.952 (7,51%); 2ª dose – 55.518 (3,09%)
  • RR: 1ª dose – 52.349 (8,29%); 2ª dose – 21.494 (3,41%)
  • RS: 1ª dose – 1.609.647 (14,09%); 2ª dose – 358.678 (3,14%)
  • SC: 1ª dose –771.996 (10,64%); 2ª dose – 206.969( 2,85%)
  • SE: 1ª dose –235.950 (10,18%); 2ª dose – 63.304 (2,73%)
  • SP: 1ª dose – 5.350.167 (11,56%); 2ª dose – 2.137.902 (4,62%)
  • TO: 1ª dose –124.782 (7,85%); 2ª dose – 39.271 (2,47%)

Quantas doses cada estado recebeu até 9 de abril

  • AC: 174.190
  • AL: 599.960
  • AM: 1.173.524
  • AP: 120.600
  • BA: 2.813.282
  • CE: 1.705.100
  • DF: 564.440
  • ES: 868.920
  • GO: 1.370.130
  • MA: 1.344.590
  • MG: 5.130.130
  • MS: 576.510
  • MT: 618.760
  • PA: 1.331.090
  • PB: 917.928
  • PE: 2.020.930
  • PI: 651.180
  • PR: 2.253.300
  • RJ: 4.391.120
  • RN: 754.690
  • RO: 265.008
  • RR: 146.560
  • RS: 3.163.150
  • SC: 1.472.740
  • SE: 399.680
  • SP: 7.944.689
  • TO: 296.100

Origem dos dados

  • Total de doses: números divulgados pelos governos estaduais.
  • As informações sobre população prioritária e doses disponíveis são do Ministério da Saúde.
  • As estimativas populacionais são do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

*G1

Postado em 9 de abril de 2021 - 22:12h

0 comentário

PM é baleado na cabeça em tentativa de assalto em Mossoró


Foto: Reprodução

Um Policial Militar foi atingido com um tiro na cabeça após reagir a uma tentativa de assalto na noite desta quinta-feira (8) em Mossoró, na região Oeste do estado. O estado de saúde dele é considerado gravíssimo.

Segundo informações da Polícia Militar, o cabo Marcolino estava em frente a casa de um primo no conjunto Inocoop, no bairro Alto de São Manoel. Os dois estavam dentro de um carro tirando fotos da parte interna do veículo, quando dois homens de moto se aproximaram e anunciaram o assalto.

Ainda de acordo com o comandante do 12º BPM, Major Emerson Mendes, o policial estava sentado no banco do motorista e teria reagido. “Ele estava sentado no volante e o primo dele no banco do passageiro. Ele reagiu, ainda sentado, mas acabou sendo atingido por um único tiro, na cabeça”, contou o comandante. Ainda de acordo com ele, os criminosos fugiram sem levar nada.

*Veja mais detalhes em vídeo AQUI em reportagem do G1-RN.

Postado em 9 de abril de 2021 - 11:22h

0 comentário

RN contabiliza 29 óbitos por covid nas últimas 24h, sendo 14 dentro do dia; novos casos são 1.860

A Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap) atualizou os números do coronavírus nesta sexta-feira (09). Foram mais 1.860 casos confirmados, totalizando 205.249. Até quinta-feira (08) eram 203.389 infectados.

Com relação aos óbitos no Rio Grande do Norte, são 4.835 no total, sendo 14 mortes registradas nas últimas 24h: Natal (03); Mossoró(03); São Gonçalo do Amarante(01); João Câmara(01); Ceará-Mirim(01); Parnamirim(01); Ouro Branco(01); Areia Branca(01); Caraúbas(01); Almino Afonso(01)

A Sesap ainda registrou outros 15 óbitos ocorridos após a confirmação de exames laboratoriais de dias ou semanas anteriores. Óbitos em investigação são 958. Na quinta-feira(08) o número total de mortes era 4.806 mortes.

Casos suspeitos somam 54.898 e descartados 424.668. Recuperados são 142.776.

*BG

Postado em 9 de abril de 2021 - 11:19h

0 comentário

Rio Grande do Norte recebe nova carga com 69 mil doses de vacina contra Covid-19

Rio Grande do Norte recebe nova carga com 69 mil doses de vacina contra Covid-19 — Foto: Divulgação

Rio Grande do Norte recebe nova carga com 69 mil doses de vacina contra Covid-19 — Foto: Divulgação

Uma carga de 69 mil vacinas contra a Covid-19 chegou nesta quinta-feira (8) ao Rio Grande do Norte. O novo lote tem 32 mil doses da CoronaVac/Butantan e 37 mil da AstraZeneca/Fiocruz. De acordo com a Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), a distribuição aos municípios será realizada na sexta-feira (9).

O governo segue a orientação do Ministério da Saúde e destaca que as vacinas serão direcionadas para a 1ª dose em idosos e trabalhadores das forças de segurança, que tiveram a vacinação iniciada nesta quinta-feira, e a segunda dose para completar o esquema vacinal de trabalhadores de saúde e idosos de 74 a 70 anos.

A Sesap informa também que as doses da AstraZeneca/Fiocruz serão divididas, de acordo com a nota técnica do ministério, entre a segunda dose para trabalhadores da saúde e a ampliação da primeira dose para idosos acima dos 65 anos. As CoronaVac/Butantan têm a destinação a completar o esquema vacinal de profissionais da saúde e idosos entre 70 e 74 anos, além de aplicação da primeira dose entre membros da segurança pública e pessoas entre 65 e 69 anos.

O RN recebeu ao todo 754.690 doses de vacina. Em levantamento da Sesap, até esta quinta-feira, foram aplicadas 458.910 vacinas em mais de 370 mil potiguares, que receberam pelo menos a primeira dose.

A plataforma RN+ Vacina destaca que 48% da população prevista para a segunda meta do plano de vacinação potiguar já foi atingida com pelo menos uma vacina tomada. A meta de cobertura estimada pela Sesap é de 90% do público, representando 681.363 potiguares.

*G1 RN

Postado em 8 de abril de 2021 - 21:27h

0 comentário

Caso Henry: Dr. Jairinho leva tapa ao deixar delegacia sob gritos de “assassino”, veja vídeo

Ao deixarem a delegacia, na tarde desta quinta-feira (8/4), o vereador Dr. Jairinho e a companheira, Monique Medeiros, foram recebidos por manifestantes que estavam na frente da 16º DP (Barra da Tijuca), na zona oeste do Rio, aos gritos de “assassinos”.

A escolta que acompanhava o parlamentar, que é suspeito de matar o enteado Henry Borel Medeiros, de 4 anos, não foi suficiente para barrar a revolta e Dr. Jairinho acabou levando um tapa de um homem que furou o bloqueio policial.

Da delegacia, os dois seguiram para o Instituto Médico Legal (IML), no centro do Rio de Janeiro. O casal ficou mais de 5h30 na delegacia e foi ouvido, novamente, por investigadores, que queriam saber o que aconteceu no dia da morte do garoto.

Prisão

Na manhã desta quinta, o vereador carioca Dr. Jairinho (Solidariedade) e a mãe de Henry Borel, Monique Medeiros, foram presos pela Polícia Civil do Rio de Janeiro. Para os investigadores da 16ª DP, a criança foi assassinada.

Segundo as diligências conduzidas pela Polícia Civil do Rio, Jairinho, que era padrasto do garoto, batia em Henry. Dava chutes, rasteiras e pancadas na cabeça da criança. A mãe tinha conhecimento das agressões desde, pelo menos, fevereiro, ainda segundo os investigadores.

Os mandados de prisão temporária, de 30 dias, foram expedidos nessa quarta-feira (7/4), pelo 2º Tribunal do Júri da Capital. O casal é suspeito de atrapalhar as investigações, ameaçar e combinar versões de testemunhas.

*Metrópoles

Postado em 8 de abril de 2021 - 21:23h

0 comentário

Barroso determina que Senado instaure a ‘CPI da Covid’


Foto: Carlos Moura/SCO/STF

o ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou nesta quinta-feira (8) que o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), instaure a “CPI da Covid”, que mira ações e omissões do governo Jair Bolsonaro no combate à pandemia. A decisão atende a pedido formulado pelos senadores Alessandro Vieira (Cidadania-SE) e Jorge Kajuru (Cidadania-GO), que questionam a inércia de Pacheco em avaliar o requerimento pela investigação, apresentado há 64 dias, no início de fevereiro.

Ao acionar o STF, Vieira e Kajuru destacaram que, em entrevista ao Roda Vida, Rodrigo Pacheco declarou que a abertura da CPI seria ‘contraproducente’. Ao Estadão, o presidente do Senado afirmou que questões como a PEC Emergencial e a retomada do auxílio emergencial são questões mais maduras para discussão na Casa.

“É um direito dos senadores fazer o requerimento da Comissão Parlamentar de Inquérito. No momento oportuno eu vou avaliar a CPI da Saúde, como outros requerimentos que existem no Senado. No entanto, nós temos hoje um obstáculo operacional, que é o Senado Federal com limitação de funcionamento em razão de um ato da comissão diretora que estabeleceu o funcionamento do plenário de maneira remota”, afirmou.

Para os senadores, a fala evidencia a “resistência pessoal” do presidente do Senado sobre a abertura da CPI. “Não há qualquer justificativa plausível para a não instalação da CPI”, criticam.

Pachedo aguarda notificação oficial

Ao ser informado pelo senador Jorge Kajuru (Cidadania-GO), durante a sessão do Senado, sobre a decisão de Barroso, o presidente da Casa, Rodrigo Pacheco (DEM-MG) disse que iria ainda aguardar a comunicação oficial por parte do STF.“Vamos aguardar que seja notificada oficialmente a presidência do Senado para o pronunciamento definitivo em relação a esse tema”. Mais cedo, Pacheco apontou que caso houvesse decisão do STF neste sentido, que ele estava disposto a cumprir.

*Com informações de Estadão Conteúdo e Metrópoles

Postado em 8 de abril de 2021 - 21:14h

0 comentário

Prefeitura cancela Mossoró Cidade Junina pelo segundo ano por causa da pandemia


Foto: Carlos Costa/PMM

O G1-RN destaca que a Prefeitura de Mossoró confirmou que o Mossoró Cidade Junina não será realizado pelo segundo ano consecutivo por causa da pandemia do novo coronavírus. A maior festa junina do Rio Grande do Norte deverá ter uma edição virtual para que músicos e trabalhadores do setor de eventos possam ser beneficiados com doações.

A prefeitura também espera ajudar a classe artística – que está sem trabalho há mais de um ano em virtude da pandemia – com outros benefícios que estão sendo estudados. Mais detalhes AQUI em texto na íntegra.

Postado em 8 de abril de 2021 - 21:12h

0 comentário