O Comunicador

Acusados de matar funcionário da Caern são condenados a penas de 18 e 21 anos de prisão


Foto: reprodução/Redes sociais

Após três dias de julgamento, a 3ª Vara de Macaíba condenou nesta quinta-feira (4) três dos quatro acusados pelo homicídio do empresário e funcionário da Caern, Marcos Antônio Braga Ponte. A vítima tinha 60 anos quando foi sequestrada e assassinada no distrito de Mangabeira, em Macaíba, em 21 de setembro de 2018.

Os sete jurados que integram o Conselho de Sentença do Júri Popular decidiram pela condenação a penas superiores a 18 anos para os culpados. De acordo com informações do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte (TJRN), a ex-companheira do empresário, Brena Katuana da Silva, foi condenada como autora intelectual do crime. Ela, que segue presa, irá cumprir uma pena de 18 anos e 8 meses de reclusão.

Ivan Vicente Ferreira Júnior e José Weverton dos Santos Bento, que participaram da execução do crime, tiveram uma pena maior por serem o assassino e o comparsa, respectivamente. Ambos foram condenados a 21 anos e 4 meses de reclusão. Eles também seguem presos.

Acusado absolvido

O quarto acusado do crime, Tomaz Jorge da Silva Emiliano, foi absolvido pelo júri. Ele era acusado de ter participado do homicídio por ter supostamente oferecido a arma utilizada no assassinato. No entanto, segundo o TJ, seus advogados conseguiram comprovar diante do Conselho de Sentença que ele não participou do crime.

O julgamento começou na última terça-feira (2), no Fórum Municipal Ministro Tavares de Lyra, em Macaíba. Marcos Antônio Braga Ponte deixou três filhos, quando foi assassinado em setembro de 2018. Ele e Brena, autora intelectual de sua morte, tiveram um relacionamento que durou mais de 10 anos.

O caso

O crime ocorreu no dia 21 de setembro de 2018, quando Marcos Antônio Braga foi sequestrado na saída de um bar localizado na Avenida Alexandrino de Alencar, bairro do Alecrim, Natal. Minutos depois, a vítima foi executada com diversos disparos de arma de fogo, na Rua São José, uma estrada de terra, na zona rural do distrito de Manguabeira, em Macaíba.

Marcos Antônio foi executado por Ivan Vicente, que é suspeito de ser traficante de drogas, com atuação na comunidade do Japão, Zona Oeste de Natal. A execução da vítima teria contado com a colaboração de outros coautores, moradores do bairro das Quintas, região onde Ivan atua diretamente na atividade de tráfico de drogas.

*Tribuna do Norte

Postado em 4 de agosto de 2022 - 22:47h

0 comentário