O Comunicador

Mulher morta por marido foi torturada por 25 minutos

© ReproduçãoEdmilson Veríssimo dos Reis foi preso acusado de matar Grazielly Karine Soares Alves de Lima Reprodução

O laudo de perícia sobre a morte da jovem Grazielly Karine Soares Alves de Lima, de 28 anos, aponta que ela foi torturada por 25 minutos pelo marido, Edmilson Veríssimo Reis, em Corumbá (MS). A vítima, morta na terça-feira (21), teve o cabelo arrancado e o corpo perfurado pela arma do crime. As informações são do G1.

Em depoimento à polícia, Edmilson contou que levou a vítima para jantar antes de matá-la. Após chegar do restaurante, o agressor iniciou as torturas contra a mulher. Após esfaquear a esposa, o homem ligou para um funcionário e disse ter feito uma “besteira”.

Depois do crime, ele fugiu, mas foi preso na quarta-feira (22). De acordo com a Polícia Civil, o agressor tentou cometer suicídio antes de ser detido e foi encaminhado para uma unidade de saúde da cidade.

Relembre o caso

Conforme a Polícia Militar, o corpo da vítima estava em um sofá na sala, com várias perfurações nos braços, tronco, cabeça e perna e partes do cabelo cortadas espalhadas pelo chão. A arma do crime não foi encontrada.

De acordo com as investigações, o casal estava separado há três meses. O homem possui passagens por violência doméstica, registrado em março de 2022, além de lesão corporal contra a vítima.MPIniciar conversa

© ReproduçãoEdmilson Veríssimo dos Reis foi preso acusado de matar Grazielly Karine Soares Alves de Lima Reprodução

O laudo de perícia sobre a morte da jovem Grazielly Karine Soares Alves de Lima, de 28 anos, aponta que ela foi torturada por 25 minutos pelo marido, Edmilson Veríssimo Reis, em Corumbá (MS). A vítima, morta na terça-feira (21), teve o cabelo arrancado e o corpo perfurado pela arma do crime. As informações são do G1.

Em depoimento à polícia, Edmilson contou que levou a vítima para jantar antes de matá-la. Após chegar do restaurante, o agressor iniciou as torturas contra a mulher. Após esfaquear a esposa, o homem ligou para um funcionário e disse ter feito uma “besteira”.

Depois do crime, ele fugiu, mas foi preso na quarta-feira (22). De acordo com a Polícia Civil, o agressor tentou cometer suicídio antes de ser detido e foi encaminhado para uma unidade de saúde da cidade.

Relembre o caso

Conforme a Polícia Militar, o corpo da vítima estava em um sofá na sala, com várias perfurações nos braços, tronco, cabeça e perna e partes do cabelo cortadas espalhadas pelo chão. A arma do crime não foi encontrada.

De acordo com as investigações, o casal estava separado há três meses. O homem possui passagens por violência doméstica, registrado em março de 2022, além de lesão corporal contra a vítima.

*MSN


Postado em 24 de junho de 2022 - 12:16h

0 comentário