O Comunicador

CPI da Covid no RN retoma os depoimentos de testemunhas


Com a 10ª reunião a ocorrer na tarde de amanhã, a CPI da Covid-19 retoma a série de depoimentos sobre os 12 contratos realizados durante a pandemia de coronavírus e que movimentaram cerca de R$ 73 milhões na aquisição de bens insumos e serviços hospitalares a cargo da Secretaria Estadual de Saúde Públoica (Sesap).

A partir das 14 horas de amanhã, no chamado “plenarinho” da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, os deputados que integram a CPI da Covid-19 vão inquirir testemunhas a respeito da contratação de um instituto de pesquisa de opinião pública do Piauí pelo governo do Estado, começando pela assistente técnica Daniele Nascimento dos Santos e coordenadora de Promoção à Saúde da Sesap, Neuma Lúcia de Oliveira.

A terceira pessoa a ser ouvida amanhã é o presidente da Associação dos Institutos de Pesquisa no Estado (Assinp-RN), Fernando Aguiar de Figueiredo, que em 24 de março deste ano emitiu nota na imprensa, afirmando-se surpreso com a contratação de um instituto de pesquisa do Piauí, enquanto nenhuma empresa do Rio Grande do Norte foi consultada sobre o interesse de participar de pesquisa sobre o combate ao coronavírus.

Segundo documentação que embasou a abertura da CPI, o Instituto Piauiense de Opinião Pública, com sede em Teresina, foi contrato em 02 de dezembro de 2020 por R$ 1.988.400,00.

Já quinta-feira (09) a CPI da Covid-19 vai ouvir José Reinaldo Coelho Peixoto, procurador da empresa AC Comércio Produtos de Limpeza, a respeito do contrato sobre aquisição de sacos de lixo hospitalares.

Em 28 de agosto do ano passado, o governo estadual efetuou Termo de Dispensa de Licitação nº 87/2020, referente a aquisição de “sacos de lixo hospitalar” pelo período de 180 dias, no valor de R$ 1.318.900,00.

A empresa A. C. Comércio de Produtos de Limpeza foi aberta no dia 03 de julho de 2020, e foi contratada por meio de dispensa de licitação em 28 de agosto de 2020, apenas um mês após a abertura da empresa, que funciona numa sala em Emaus, em Parnamirim, na Região Metropolitana de Natal (RMN).

*Tribuna do Norte

Postado em 7 de setembro de 2021 - 8:02h

0 comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *