O Comunicador

EUA alertam que vacina da Janssen aumenta risco de desenvolver doença rara

FOTO: KAMIL KRZACZYNSKI / AFP

O FDA, agência reguladora de medicamentos dos Estados Unidos, atualizou, nesta segunda-feira (12), seus avisos sobre a vacina contra a covid-19 da Janssen/Johnson&Johnson para incluir uma informação sobre um “aumento do risco” do desenvolvimento da síndrome de Guillain-Barré.

Com base em um sistema de monitoramento federal sobre a segurança das vacinas, a FDA identificou 100 casos do raro distúrbio neurológico após a injeção de 12,5 milhões de doses. Destes, 95 foram graves e obrigaram a hospitalização do paciente. Uma morte foi relatada.

Em comunicado, a empresa informa que a chance de isso ocorrer “é muito baixa”. “Apoiamos fortemente a conscientização sobre os sinais e sintomas de eventos raros para garantir que eles possam ser identificados rapidamente e tratados de forma eficaz”, diz a nota.

De acordo com a OMS (Organização Mundial de Saúde), a síndrome paralisa os músculos e se manifesta quando o sistema imunológico do paciente ataca o sistema nervoso periférico.

Em maio, a EMA (Autoridade Europeia de Medicamentos) anunciou que iria analisar informações sobre casos de pacientes que desenvolveram a síndrome de Guillain-Barré após serem imunizados com a vacina da AstraZeneca-Oxford contra a Covid-19.

*Viva Bem – UOL, com AFP

Postado em 13 de julho de 2021 - 11:29h

0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *