O Comunicador

Após semanas cheio, Hospital Rio Grande tem leitos disponíveis no pronto socorro e UTI

Em visita ao o Hospital Rio Grande para acompanhar a situação da ocupação de leitos, do fornecimento de oxigênio, medicamentos para intubação e manutenção dos pacientes de Covid nos respiradores, o presidente do Sindicado dos Médicos do RN (Sinmed-RN), Dr. Geraldo Ferreira, acompanhado do vice Dr. Francisco das Chagas, constatou que houve uma diminuição no número de atendimentos do Pronto-socorro e que após várias semanas com os leitos lotados, hoje apresentava os 11 leitos vagos e também vagas em UTIs.

O Hospital dispõe atualmente de 210 leitos, sendo 77 para Covid, divididos em UTI, Semi-intensivos e Pronto Socorro, segundo informaram o Dr. Luís Roberto (Diretor) e Dr. Miguel (Gerente Médico).

Dos leitos de UTI havia mais três vagas. O abastecimento de oxigênio está mantido, mas a Direção informou que a empresa fornecedora pediu para não ampliar mais o número de leitos que necessitem oxigênio, pois só consegue manter o que já entrega, não tendo condições de aumentar a oferta.

“De insumos medicamentosos o hospital está abastecido, mas para prazos que vem se encurtando. A tentativa de comprar estoques para 60 dias foi dificultada porque o Governo requisitou os estoques dos fornecedores”, explica Dr. Geraldo.

Segundo o Dr. Geraldo, “tem havido reuniões com a Secretaria de Saúde para, em caso de necessidade, haver socorro entre a rede privada e a pública. Os sinais de diminuição de atendimento precisam ser acompanhados para vermos se é uma tendência, mas os 11 leitos vagos no Pronto-socorro, após muito tempo em que estavam sempre lotados, pode ser um sinalizador”, disse.

Postado em 23 de março de 2021 - 20:49h

0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *