O Comunicador

Novos estudos destacam resultados positivos da ivermectina no tratamento profilático e na redução da carga viral da covid

Foto: Prefeitura de Itajaí/Divulgação/Arquivo

Estudos em mais de 20 países destacam a ivermectina no tratamento profilático e na redução da carga viral da covid-19. Nos últimos meses, diversos artigos de hospitais e pesquisadores atestam: a droga antiparasitária popular, atua no SARS-CoV-2 evitando que as proteínas virais entrem no núcleo da célula.

A Sociedade Internacional de Doenças Infecciosas, em artigo em destaque AQUI, destaca que o rastreio de drogas virtual recente identificou a doxiciclina como um potencial inibidor da protease semelhante à papaína SARS-CoV-2 (Wu et al., 2020). Um estudo observacional no qual os pacientes foram tratados com uma dose única de ivermectina e várias doses de doxiciclina para o tratamento de COVID-19 produziu melhorias consideráveis ​​nos sintomas e na resposta viral (Alam et al., 2020).

“Um estudo retrospectivo recente descobriu que pacientes hospitalizados que receberam ivermectina com outros tratamentos (por exemplo, azitromicina e hidroxicloroquina) tiveram uma mortalidade mais baixa do que aqueles que não receberam ivermectina (Rajter et al., 2020). Mais estudos são necessários para verificar esses achados. Esta necessidade é ainda mais enfatizada pela observação de que o SARS-CoV-2 se multiplica rapidamente no trato respiratório e que a evidência de modelos animais mostra níveis três vezes mais altos de ivermectina no tecido pulmonar do que no plasma em 1 semana após a dosagem oral (Chiu e Lu, 1989, Lespine et al., 2005 Lespine et al., 2005). Este estudo piloto foi realizado para avaliar a rapidez da eliminação viral e a segurança de um ciclo de 5 dias de ivermectina ou uma dose única de ivermectina + um ciclo de 5 dias de doxiciclina no tratamento de COVID-19 leve em adultos”, destaca trecho de artigo.

Artigos abaixo:

https://www.ijidonline.com/article/S1201-9712(20)32506-6/fulltext
https://c19ivermectin.com/
Postado em 7 de janeiro de 2021 - 14:39h

0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *