O Comunicador

Homem é preso suspeito de abusar sexualmente de crianças e adolescentes em Natal

Foto de arquivo: homens são suspeitos também de compartilhar conteúdos pela internet — Foto: Divulgação/PF

Foto de arquivo: homens são suspeitos também de compartilhar conteúdos pela internet — Foto: Divulgação/PF

Um homem de 42 anos foi preso nesta quarta-feira (9) suspeito de abusar sexualmente de crianças e adolescentes na Zona Norte de Natal. Segundo investigações do Ministério Público do RN (MPRN), ele indicava os jovens a um outro abusador – esse já está detido por suspeita de estupro.

O primeiro suspeito, de 27 anos, foi preso na Operação Cálice de Fogo, em agosto de 2019. Segundo a investigação, ele aliciava crianças e adolescentes pela internet para abusar sexualmente delas. Ele já foi condenado em uma das ações penais.

A ação desta quarta-feira (9), que resultou na segunda prisão, foi batizada de Creonte e é um desdobramento da Cálice de Fogo.

As investigações da 65ª Promotoria de Justiça de Natal apontam que o homem seria o responsável por indicar crianças e adolescentes ao abusador.

Foram cumpridos mandados de busca e apreensão na casa do suspeito e no local de trabalho dele, ambos na Zona Norte da cidade.

De acordo com o MPRN, as cenas de abuso e outras imagens pornográficas envolvendo as vítimas eram compartilhadas em grupos fechados e em redes sociais.

O órgão diz que os indícios são da existência de um grupo criminoso voltado para a prática desses crimes contra crianças e adolescentes e, por isso, seguirá com as investigações para identificar outros suspeitos.

A operação foi coordenada pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) e contou com a participação de promotores de Justiça e servidores do órgão, com o apoio da Polícia Militar.

Disque Denúncia

O MPRN reforça que a população pode denunciar anonimamente pelo Disque Denúncia 127, que é um canal direto do MPRN para denúncias de crimes em geral. A ligação é gratuita e a identidade do denunciante será preservada.

As denúncias também podem ser feitas pelo Whatsapp para o número (84) 98863-4585 ou e-mail para disque.denuncia@mprn.mp.br.

*G1 RN

Postado em 9 de dezembro de 2020 - 19:35h

0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *