O Comunicador

“Pobrezinho”: O ataque de Rosalba à mais da metade da população de Mossoró

A prefeita de Mossoró, Rosalba Ciarlini, pode bater no peito e dizer que deu ao prefeito eleito Allyson Bezerra, o discurso que ele precisava para derrota-la nas urnas neste domingo.

Um discurso, vale salientar, que se encaixou muito mais na boca do povo do que na do próprio candidato.

Num tempo em que a sociedade não suporta manifestações de racismo e discriminação, num ato de total infelicidade, no calor de um debate na televisão, Rosalba se refere a Allyson como…pobrezinho.

Rosalba não discriminou Allyson naquele momento.

Até porque, por mérito próprio, ele já havia ultrapassado a barreira das dificuldades ao se formar engenheiro, passar em concurso público federal, fazer mestrado e se eleger deputado estadual.

Já tinha conseguido melhorar a vida dos pais e dos irmãos.

A agressão da prefeita que teria lucrado mais se tivesse faltado ao debate, como chegou a cogitar, até se internando em um hospital para evitar o confronto, atingiu o povo.

E o ‘menino pobrezinho’ passou a ser defendido pelo povo, por pura identificação.

Rosalba sabe que a maioria da população de Mossoró é pobre.

E foi essa parte da população que ela machucou.

A campanha de Allyson, literalmente, começou no debate em que Rosalba poderia ter faltado.

Mas o destino quis que ela deixasse de pantim, saísse do hospital e fosse encarar os adversários de frente no estúdio da TCM.

A partir do debate, a campanha de Allyson ganhou vida, alegria, paixão, do povo que se identificava com o ‘menino pobrezinho’.

O Blog alertou para o gás que Rosalba deu à campanha de Allyson.

Ou para o alerta que ela fez à população.

No estúdio, a reação de Allyson, que deu um novo rumo à sua campanha para prefeito de Mossoró.

*Thaisa Galvão

Postado em 16 de novembro de 2020 - 22:43h

0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *