O Comunicador

Mulher planejou durante dois meses matar a amiga grávida e roubar o bebê

Imagem Reprodução

Durante coletiva de imprensa na tarde desta sexta-feira (28), a Polícia Civil informou que o assassinato de Flávia Godinho Mafra, de 24 anos, era planejado pelo menos desde o mês de junho. A autora do crime foi presa na manhã desta sexta e admitiu em depoimento que planejou o caso para ficar com a bebê de Flávia.

A vítima estava grávida de 36 semanas. Ela havia desaparecido na tarde de quinta-feira (27), quando saiu para um chá de bebê surpresa inventado pela criminosa para atrair Flávia para a emboscada. A mulher e o companheiro serão indiciados por homicídio triplamente qualificado, ocultação de cadáver e lesão corporal gravíssima, contra o bebê, que está no Hospital Joana de Gusmão, em Florianópolis.

A autora do crime estava grávida até o começo desde ano, quando sofreu um aborto. Sua ideia era matar a amiga e ficar com o filho dela.

O corpo de Flávia foi localizado pelo marido e pela mãe dela. Ainda não é possível saber se o bebê foi retirado com a gestante viva ou se ela já estava morta. A autora do crime admitiu que usou um tijolo para matar a amiga.

Após matar grávida, mulher disse no hospital que ganhou bebê dentro do carro

Após arrancar a bebê da barriga de Flávia Godinho Mafra, usando um estilete e matar a amiga, a suspeita do crime bárbaro, foi até o Hospital de Canelinha, com a criança nos braços, toda ensanguentada, alegando que entrou em trabalho de parto normal dentro do veículo.

Em um áudio ela diz: “Não tô muito boa não, ganhei dentro do carro, estão levando ela para o infantil, porque na hora que ela tava saindo, sem querer o bombeiro passou o estilete e cortou o bracinho dela. Placenta saiu junto”, comenta.

O crime foi com requintes de crueldade. Acredita-se que Flávia teve o bebê arrancado enquanto estava viva. A vítima chegou a ficar 24 horas desaparecida. Ela saiu de casa na quinta-feira (27), para ir até um chá de bebê, a convite da suspeita.

Agora a Polícia Civil investiga se há participação de mais pessoas no crime. Na manhã desta sexta-feira (28), ela foi encontrada morta no bairro Porto Galera, em Canelinha.

*Visor Notícias

Postado em 29 de agosto de 2020 - 12:13h

0 comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *