O Comunicador

“A campanha vai começar”

A campanha eleitoral começa muito antes da campanha em si. Em municípios com políticos de baixo calibre, sem estatura eleitoral e de redutos nanicos, ao invés de apresentar o mínimo de compostura para tentar elevar o nível do debate eleitoral, o que poderia coloca-los em outro patamar, acabam na vala comum dos indigentes políticos, dos fracos, trapaceiros, que escolhem o caminho covarde da difamação e tentativa de ridicularizar seus adversários, se escondendo no anonimato de suas ações. Esse tipo de atitude, por si só, demonstra seu valor ou a falta dele.

Atestado de incompetência

Porque, se um grupo político dedica seu tempo, pessoas e recursos para vasculhar a vida de um adversário visando apontar seus erros ou falhas da vida pessoal ou mesmo política, ao invés de utilizar esse aparato para apresentar propostas viáveis de melhoria à qualidade de vida da população, certamente, esse grupo está passando um atestado de incompetência e não merece acender ao poder, porque seu lugar é na vala comum dos indigentes políticos.

O povo paga o preço

Em alguns casos, nas cidades onde a população é menos esclarecida politicamente, essa estratégia acaba vencendo a eleição, mas o povo amarga por 4 anos as consequências de ter votado em um grupo que se elege pela covardia e anonimato de suas ações.

Postado em 19 de agosto de 2020 - 21:34h

0 comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *