O Comunicador

Covid-19: vacina pode funcionar melhor como spray nasal em vez de injeção

Os cientistas da Universidade de Oxford estudam a possibilidade de o método de imunização para a Covid-19 em desenvolvimento ser administrado via spray nasal em vez de ser uma injeção intramuscular. Os testes da vacina, a mais promissora do mundo, estão em fase avançada, e vem sendo realizados inclusive no Brasil com a participação de 2 mil voluntários.

Ainda à espera dos resultados – aguardados para outubro no melhor cenário -, a vacina contra Covid-19 também tem sido pesquisada em outras frentes, como, por exemplo, a melhor maneira de aplicação. Os cientistas avaliam se a imunização das mucosas, camadas de tecido epitelial que revestem os órgãos, seria uma estratégia eficiente.

Ao administrar a vacina nos pontos de entrada – como o nariz, por exemplo – a imunização treinaria o tecido para identificar o Sars-CoV-2 e impedindo o avanço da infecção pelo corpo. O procedimento é usado, por exemplo, em vacinas contra o vírus influenza em crianças.

Fase inicial
De acordo com a professora de vacinologia da Universidade de Oxford, Sarah Gilbert, os estudos ainda são “iniciais”. “Administrar uma vacina pelo nariz, que é muito perto do cérebro, requer cuidados extras, então precisamos garantir que isso seja seguro”, afirmou ao Comitê de Ciência e Tecnologia da Câmara dos Comuns, órgão do parlamento britânico.

*Via Robson Pires

Postado em 25 de junho de 2020 - 20:09h

0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *