O Comunicador

Cloroquina não tem eficácia no tratamento de Covid-19, segundo maior estudo já feito com o medicamento

Na semana em que Nelson Teich pediu demissão do Ministério da Saúde porque ele se recusou a liberar a cloroquina como remédio para todos os casos de Covid-19, como quer Jair Bolsonaro, foi divulgado o maior estudo já feito sobre o uso da substância.

De acordo com uma pesquisa publicada no Journal of the American Medical Association, a hidroxicloroquina não é capaz de evitar mortes pela Covid-19 e ainda pode causar problemas no coração.

O estudo foi realizado com pacientes hospitalizados do estado de Nova York e é o maior deste tipo. Ao todo, 1.438 pacientes de 25 hospitais de foram avaliados pelos pesquisadores.

Os pacientes foram divididos em quatro grupos: o primeiro foi tratado apenas com hidroxicloroquina; o segundo, só com azitromicina; o terceiro, com ambos os medicamentos; o último, com nenhum dos dois.

“Entre os pacientes hospitalizados com Covid-19, o tratamento com hidroxicloroquina, azitromicina ou os dois não foi associado à diminuição significativa da mortalidade”, concluíram os pesquisadores.

Ainda de acordo com os pesquisadores, os pacientes que tomaram a combinação da hidroxicloroquina com a azitromicina tiveram duas vezes mais chances de sofrer parada cardíaca do que as pessoas que não receberam nenhum medicamento.

*O ANTAGONISTA

Postado em 17 de maio de 2020 - 13:45h

0 comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *