O Comunicador

Maioria dos informais e desempregados apoia fechamento do comércio e isolamento horizontal, diz Datafolha

O isolamento horizontal, incluindo o fechamento do comércio não essencial e de escolas, é aprovado pela maioria dos informais e desempregados, duas categorias que poderiam ser mais sensíveis aos impactos econômicos dessas medidas. Os dados são de pesquisa do Datafolha divulgada na segunda-feira. O presidente Jair Bolsonaro tem criticado essas medidas com a justificativa de que os impactos econômicos podem ser piores do que efeitos negativos do novo coronavírus.

Segundo a pesquisa do Datafolha, 76% dos entrevistados acreditam que o mais importante no momento é deixar as pessoas em casa para impedir que o coronavírus se espalhe, mesmo que isso prejudique a economia e cause desemprego. Entre os assalariados sem registro, o apoio é de 79%. Já entre os que procuram emprego, 75% concordam com a afirmação. A margem de erro é de três pontos. A estratégia é aprovada por integrantes de todas as categorias profissionais, incluindo empresários (62%) e autônomos ou profissionais liberais (69%).

Outras perguntas feitas pelo instituto reforçam a posição. Entre os informais, por exemplo, 58% concordam que todos devem ficar em casa, e não apenas os integrantes do grupo de risco, como defende Bolsonaro. O índice é de 63% entre os informais.

O apoio é semelhante a outras duas medidas, que fazem parte do isolamento horizontal: o fechamento do comércio não essencial (apoiada por 71% dos informais e por 66% dos desempregados) e a suspensão de aulas (apoiada por 86% e 84%, respectivamente).

A única categoria em que não há um apoio claro ao isolamento horizontal é entre os empresários: 49% defendem o isolamento apenas do grupo de risco e 49% defendem o isolamento de todos. Em relação ao fechamento do comércio, a diferença é pequena: 53% consideram que deve continuar fechado, enquanto 45% acreditam que deve ser reaberto.Em relação à suspensão das aulas, 85% dos empresários concordam.

*BG com informações de O Globo

Postado em 7 de abril de 2020 - 19:15h

0 comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *