O Comunicador

Cerro Corá: Contas de “Novinho” desaprovadas no TCE, chegam à Câmara Municipal

O futuro político do ex-prefeito Raimundo Marcelino Borges, o “Novinho”, com relação a uma possível candidatura a prefeito nas eleições municipais de 04 de outubro, está nas mãos dos nove vereadores de Cerro Corá. A prestação de contas de sua gestão, relacionada ao exercício financeiro de 2009 e que contou com parecer do Tribunal de Contas do Estado (TCE) por sua desaprovação, já chegou à Câmara Municipal, enviada ao meio-dia pelo Poder Executivo.


Já a possibilidade de reprovação das contas de “Novinho” não é tão remota, pois o grupo por ele liderado não tem mais a maioria na Câmara Municipal, onde o ex-prefeito conta, ainda, com o apoio explicito de três vereadores – Valderi Borges, Felipe Silva e Charles Albuquerque. Hoje, o ex-prefeito já não tem o apoio declarado dos vereadores Rodolfo Guedes, que preside a Casa, Erinho Albuquerque e Emanoel Gomes, que estão alinhados politicamente em outro grupo de oposição à prefeita Graça Oliveira (PSD), a quem estão ligados outros dois vereadores – Graças Santos e Aldo Maciel.
A prestação de contas de “Novinho” estava engavetada na prefeitura de Cerro Corá, embora o site do TCE informasse que toda a documentação estivesse sido enviada ao Poder Legislativo do município em fevereiro de 2018. A desaprovação das contas anuais do gestor público, só ocorre se contar com o voto favorável de dois terços dos vereadores – ou seja, seis votos.


Em 05 de dezembro de 2016, o blog CERRO CORA NEWS informava que o conselheiro do TCE,  Renato Costa Dias, havia negado recurso do ex-prefeito Raimundo Marcelino Borges com relação a pedido de reconsideração sobre o relatório anual referente à prestação de contas do exercício financeiro de 2009, que tem três volumes, correspondente ao primeiro ano de seu primeiro mandato (2009/2012).


No despacho datado do dia 01 daquele mês e publicado no “Diário” on line do TCE desse mesmo mês, o relator Renato Dias considerava o recurso “intempestivo”, ou seja, encaminhado fora do prazo, e tendo em vista a fase executória do processo, encaminhando os autos para que a Diretoria de Expediente retornasse com o processo para o relator do processo,conselheiro Tarcísio Costa.


A Segunda Câmara do TCE reprovou as contas de “Novinho” do ano de 2009, já em dezembro de 2012, segundo informações do site da Corte, à época.

*Fonte: CERROCORANEWS

Postado em 11 de março de 2020 - 22:07h

0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *