O Comunicador

Zeca Araújo: “Gestão gerou ansiedade entre aliados e desespero na oposição”

Ao ser entrevistado no programa “Frente à Frente no Baú” com o radialista Francisco Oliveira, “DJ Manynho” na FM  Serrana de Lagoa Nova, o vice-prefeito Zeca Araújo (PSB) também avaliou a gestão da prefeita Graça Oliveira e mesmo sem citar nomes direcionou algumas críticas a adversários políticos e, principalmente a aliados que, de última hora, estão deixando a situação, conforme provocou o radialista: “Quando assumimos a prefeitura, acho que até os nossos aliados achavam que a prefeita Graça Oliveira não iria fazer uma boa gestão e, logo em janeiro de 2017, quando assumimos, Cerro Corá clamava por várias obras, que se arrastavam há mais de dez anos e ninguém resolvia, começamos a desdobrar essas ações, ai se gerou desespero da oposição, porque acharam que estava de férias por quatro ano e gerou também ansiedade de alguns aliados, que achavam que era uma liderança, porque tinham ganhado um cargo de vereador”.

Zeca Araújo direcionou críticas à classe política de um modo em geral, afirmando que “não se constrói uma liderança política em três anos”, mas que “se constrói com resultado, trabalho, consistência, confiabilidade e alianças partidárias fortes”. Para Araújo, a ansiedade e desespero em setores da classe política de Cerro Corá “foram gerados, exatamente, pela boa gestão da prefeita Graça Oliveira”.

O vice-prefeito cerrocoraense exemplificou que em janeiro de 2017, quando a atual gestão tomou posse, ele pediu à prefeita para que abrisse diálogo com o proprietário do quiosque que existia no meio da avenida São João:”Era uma solicitação da Igreja Católica e da população pra que fosse tirado o quiosque dali, porque realmente não era bacana pra avenida São João”. Ele acrescentou que em gestão anterior, o quiosque foi ameaçado de ser derrubado com um trator, mas procurou o empreendedor e já em fevereiro daquele ano fechou acordo com o pagamento de uma indenização e a avenida São João terminou sendo asfaltada, como foi triplicada a área de eventos no centro da cidade. “O Festival de Inverno ficou confortável e as pessoas não precisam mais ficar pisoteado uma em cima das outras”, ponderou.

Segundo o vice-prefeito, “ai a prefeita foi descascando o abacaxi”, citando o caso  da obra do esgotamento sanitário da zona urbana, que se arrastava desde 2012, e agora está pronta com R$ 18 milhões enterrados dentro de Cerro Corá “gerando saúde para a comunidade e jogando esgoto tratado no meio ambiente com 98% de pureza”.

Além disso, Araújo enumerou a aquisição com recursos de convênios de seis veículos 0 km para a saúde, como microônibus pra levar doentes a Natal, duas vans que fazem o traslado Santa Cruz e Caicó diariamente e transporte de pacientes para qualquer local do municipio. “Na educação acabamos com as malditas salas multi-seriais, que era colocar alunos de séries diferentes na mesma sala, como é que saia o aprendizado dessas crianças”.

Outra obra importante, segundo ele, foi o asfaltamento da estrada Lagoa Nova-Cerro Corá, uma ação que contou com o apoio do deputado estadual Galeno Torquato (PSD) já na gestão do governador Robinson Faria e concluida agora no governo Fátima Bezerra (PT), bem como a obra da feira coberta na rua Arnaldo Bezerra, que “estava com a emenda perdida e conseguimos recuperar”, faltando adquirir equipamentos, que estão com recursos garantidos a partir de emenda do ex-deputado Antonio Jácome para o conforto dos feirantes, além de 16 tratores que já estão fazendo o corte de terras na zona rural.

“As ações que a prefeita vem fazendo ao longo desses três anos, foram gerando a ansiedade de pessoas, que se achavam que  iríamos fazer uma gestão ruim”, reforçou Zeca Araújo, “e que teríamos que sair do meio pra que eles, mesmo sem experiência e sem capacidade, viessem a ser candidatos nessa eleição agora de 2020”.

*Cerrocoranews

Postado em 9 de fevereiro de 2020 - 17:58h

0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *