O Comunicador

“Minha filha não merecia”, diz pai de Ranyelle ao sepultar a filha

Vendedora foi baleada no rosto enquanto trabalhava no dia 23 de novembro em São Miguel. Ex-namorado é procurado como suspeito do crime

“Minha filha não merecia”. Com essas palavras e muita tristeza, Raimundo Almeida, sepultou a filha Renata Ranyelle, 23 anos, no fim da tarde de domingo (1º), no município de São Miguel, Oeste potiguar, distante 433 quilômetros de Natal.

A vendedora morreu seis dias após ter sido baleada no rosto em um suposto assalto na loja onde trabalhava na cidade. O ex-namorado da vítima está sendo procurado pela justiça. Paulo Roberto da Silva, 36 anos, é apontado como principal suspeito de ter atirado em Renata e teve a prisão temporária decretada na quinta-feira (28).

No sepultamento de Renata, dezenas de pessoas se reuniram no cemitério de São Miguel para prestar homenagens e se despedir. A amiga Mariana Moreno diz que não entende o motivo de tanta violência. “Eu só peço que a justiça seja feita contra essa maldade que fizeram com ela”, ressalta.

Renata Ranyelle era trabalhadora e tranquila, segundo amigos e familiares. “Ela era batalhadora, trabalhava para sustentar a filhinha de um ano. Era alegre, sempre animada quando a gente chegava lá na loja”, falou a cliente e amiga da vítima, Shyrlene Aquino.

Imagens das câmeras de segurança da loja onde a vítima trabalhava registraram o momento em que ela é baleada no rosto, durante um suposto roubo que foi forjado por Paulo Roberto. A polícia solicita informações que possam colaborar com a prisão de Paulo Roberto. As denúncias devem ser enviadas para o 181, com garantia de sigilo.

*Fonte: OP9

Postado em 2 de dezembro de 2019 - 15:10h

0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *