O Comunicador

‘Não sei como escapei, estava bem debaixo do prédio’, diz vigilante que trabalha próximo ao desabamento em Fortaleza

 Foto: Reprodução/SVM

Moradores, familiares e trabalhadores que presenciaram o desabamento do prédio de sete andares no Bairro Dionísio Torres, área nobre de Fortaleza, na manhã desta terça-feira (15), relataram o que viram momentos depois do acidente. O vigilante Vando Pereira, que trabalha em uma loja próxima ao prédio, disse que ouviu um barulho muito alto e, quando olhou para cima, viu tudo caindo. “Não sei como escapei, estava bem debaixo do prédio.”

O prédio desabou no cruzamento na Rua Tibúrcio Cavalcante com Rua Tomás Acioli, no Bairro Dionísio Torres, área nobre de Fortaleza. O Corpo de Bombeiros informou que de 10 a 15 moradores ficaram sob os escombros. Até a última atualização desta reportagem, sete pessoas haviam sido resgatadas dos escombros – entre elas, há uma senhora de 60 anos e um homem de 20 anos. Uma pessoa morreu.

Segundo o vigilante, que estava em frente ao local, os destroços do prédio ficaram espalhados por toda a rua. Houve correria de quem estava nas proximidades do edifício.

“Conseguimos sair correndo. Eu estava sentado. É muito tranquilo aqui. Minha rotina é sempre muito tranquila, pois tem mais idoso no prédio. Eu vi só os estragos caindo tudo, pois estava mesmo debaixo. Foi muito rápido. Rápido demais. Não sei nem como estou aqui”, disse.

Já Caio Menezes chegou ao local do desabamento alguns minutos após o acidente. Ele contou que seus avós e outros dois familiares moram no prédio. Ele tentou várias vezes contato com eles pelo telefone, mas não teve sucesso.

“No prédio mora meus avós, um casal de idosos, junto com a filha deles de aproximadamente 50 anos e o filho dela, de uns 20 anos. Quatro pessoas na casa. Já estou tentando contato com eles via WhatsApp, fiz muitas ligações, mas ninguém atende nada”, lamentou.

‘Minha casa estremeceu’

A fisioterapeuta Cecília Dantas, que mora na rua do prédio que desabou, afirmou ao G1 que estava tomando café da manhã junto com uma amiga quando ouviu um forte estrondo.

“Estremeceu toda a minha casa. Depois veio a penumbra da poeira, e depois a gente a gente saiu e não sabia de onde vinha o barulho. Depois que a poeira baixou e conseguimos ver que vinha do lado esquerdo que era esse prédio da Rua Tibúrcio Cavalcante”, afirmou.

Já o morador Mário Ferreira relatou que só ouviu um barulho muito forte, semelhante a uma batida de caminhão. Depois, escutou outros barulhos vindo do ponto onde o prédio desabou.

“Eu estava em casa. Há 30 minutos ouvi um barulho forte, como se fosse uma batida de caminhão, coisa do tipo. Em seguida ouvi um barulho desencadeado. Eu disse: ‘não, caiu alguma coisa. Desabou alguma coisa’. Olhei pela janela e vi poeira muito forte e gente correndo”, disse o morador.

*G1

Postado em 15 de outubro de 2019 - 14:48h

0 comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *