O Comunicador

Discussão por drogas fez homem matar a mãe e forjar suicídio dela

Vítima, uma uma militar reformada da Aeronáutica, foi estrangulada com o cinto do filho, que chegou a chamar a polícia

Uma briga causada pelo fato de o filho ter trocado um smartphone por drogas motivou, segundo a polícia, a morte de uma militar reformada da Aeronáutica de 55 anos, assassinada no bairro de Casa Amarela, na Zona Norte do Recife.

Kauê Henrique Gueiros Hermann, 28 anos, é suspeito de ter matado a mãe estrangulada com um cinto. O crime aconteceu na terça-feira (1º). Em seguida, o homem, segundo as investigações, alterou a cena na tentativa de forjar o suicídio da mãe.

Nas redes sociais, o suspeito se apresenta como evangélico e postava fotos em igrejas e com dizeres como “eu escolhi servir a Deus”. Depois da morte da mãe, a Polícia Militar foi acionada pelo próprio Kauê. Ele  declarou que ela havia se enforcado.

A versão apresentada por ele, porém, não convenceu a equipe. A farsa foi comprovada com o laudo tanatoscópico feito com base nos exames realizados no corpo da vítima. O resultado comprova que a mãe do suspeito foi morta por estrangulamento. A perícia feita no local também atestou que os objetos do local onde ocorreu o crime e o corpo foram mexidos com a intenção de simular uma circunstância diferente.

No dia seguinte, de posse da informação, a Polícia Civil localizou o suspeito na casa de um familiar, no mesmo bairro onde ocorreu o crime. Ao ser interrogado, Kauê negou a autoria do crime, mas a versão dele foi contestada pelo parecer do perito criminal do IC e pelo laudo do IML.

Segundo os investigadores, ele forjou uma cena de suicídio, posicionando o corpo da mãe para tentar ludibriar a polícia. O suspeito foi preso e autuado em flagrante por homicídio qualificado. Ele foi encaminhado para audiência de custódia.

*OP9

Postado em 7 de outubro de 2019 - 13:44h

0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *