O Comunicador

Íntegra da carta-renúncia do ex-secretário de Educação, professor Adevaldo Oliveira

Excelentíssimo senhor prefeito Raimundo Marcelino Borges, venho por meio desta, pedir renúncia do cargo – Secretário Municipal de Educação, Cultura e Desporto deste Município, que ocupo por indicação do meu Partido, o PSD, em função dos últimos acontecimentos políticos com vistas às eleições de 2016. Nós figuramos uma aliança política em 2008 quando o Senhor foi eleito pela primeira vez Prefeito deste município, onde meu partido me indicou para ocupar a função de Secretário Municipal de Administração. Cargo este, que ocupei até o final do seu primeiro mandato. 

Agora estou aqui na minha área “EDUCAÇÃO” trabalhando dia e noite para contribuir no sentido de termos uma Educação de qualidade num futuro bem próximo. A luta é grande, os recursos são poucos para uma demanda tão gigantesca acumulada no decorrer dos anos que se passaram.

A minha mente está planejada, as investidas estão sendo feitas, resta agora o meu sucessor (a) continuar essa grande luta. 


Durante esses sete anos e quase dois meses, tive o prazer em ser fiel com algumas evoluções ao pensamento do senhor Prefeito, fomos parceiros político e administrativo, como também a vereadora Graça Medeiros, numa defesa permanente nos dois mandatos, mesmo sem ter o apoio necessário para alcançar seus objetivos políticos, mas foi guerreira na busca de várias emendas parlamentares para ajudar a sua gestão resolver problemas cruciais que afligem nossa população. Enquanto que eu nas funções que exerci fiz o que pude dentro das limitações que tive para que esse município desse um passo a mais em busca do desenvolvimento social, cultural e sustentável. 

Tenho certeza que muito contribui, com meu esforço, com minhas ideias e nas horas mais difíceis que você passou sempre tive do seu lado, enfrentando a crise financeira, o Ministério Público Federal e Estadual, as divergências políticas infiltradas dentro da gestão. E tudo isso, sem indicação política para outros cargos, sem pressioná-lo politicamente para tomar partido de diversas situações.

Sempre leal na defesa da imagem da gestão e do município, mas não posso admitir que num sistema com três grupos liderando, o DEM, o PMDB e O PSD apenas dois partidos se acham no direito de lançar uma chapa PMDB e DEM, lançando uma chapa prefeito e vice respectivamente sem dialogar com o nosso pequeno grupo. 


Pois o que sempre eu ouvi do prefeito “Novinho” era que ia mandar fazer uma pesquisa e depois sentaria DEM, PMDB e PSD para discutirmos uma chapa competitiva dentro do sistema. Isso não aconteceu. Nós ficamos fora das discussões e fecharam a chapa do salto alto, do orgulho, do ego, do continuísmo, do desgaste. Por isso não podemos mais ficar servindo a um sistema que denigre a democracia pela falta do diálogo, de companheirismo, de fidelidade e de respeito. 

Nós vamos seguir em frente, vamos montar uma chapa da humildade, da responsabilidade, do compromisso com o município, do respeito à democracia e a vontade do povo. Agradeço ao Sr. Prefeito Novinho pela confiança, pelo apoio dado as iniciativas que tive durante esse tempo e pela amizade que arranjei com seus filhos, sua esposa e seus parentes e amigos, mas não posso mais continuar. 

 Cerro Corá RN, em 24 de fevereiro de 2016

Cordialmente,

Adevaldo da Silva Oliveira


*Via Cerrocoranews
Postado em 25 de fevereiro de 2016 - 21:45h

0 comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *