O Comunicador

Mãe e filha de 8 meses são mortas a tiros em casa de veraneio. O marido e pai confessou o crime

O homem suspeito de matar a mulher e a filha de oito meses em Paracuru, no litoral oeste do Ceará, confessou o crime na tarde desta segunda-feira (24). Segundo a Polícia Civil, o suspeito de 37 anos, não deu muitos detalhes, mas revelou que costumava brigar com frequência com a mulher e que atirou nela e no bebê no quarto de uma casa de veraneio na cidade de Paracuru. 

A confissão foi feita à delegada Socorro Portela, da Divisão de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP), na própria residência onde ocorreu o duplo homicídio, para onde ele foi conduzido nesta tarde para um procedimento de perícia da Polícia Civil. 

Na casa, foram encontrados na manhã de domingo (23), os corpos de Adriana Moura de Pessoa Carvalho Moraes, de 38 anos, e do bebê de oito meses Jade Pessoa de Carvalho, mortos com tiros na cabeça e nas costas, respectivamente. Os corpos das vítimas foram veladas em uma funerária no Bairro Dionísio Torres, em Fortaleza e sepultados no cemitério Parque da Paz na manhã desta segunda-feira (24). 

Armas apreendidas

Na madrugada desta segunda-feira (24), a Polícia Civil encontrou dentro da residência do gaúcho Marcelo Barberena Moraes, no Bairro Cocó, em Fortaleza, uma coleção de armas de fogo. 


 Durante uma vistoria no apartamento a Policia Civil encontrou revólveres calibre 22 e 32, espingardas de pressão, cinco garruchas ( arma de fogo de cano curto, semelhante a uma pistola ou revólver), dardos e munições. Segundo a delegada da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), Socorro Portela, o suspeito não tinha permissão para usar as armas. 

Crime
De acordo com a PM, o assassinato ocorreu por volta 2h da manhã. A mulher e a filha dormiam em um quarto da casa que fica no Bairro Campo de Aviação, quando foram assassinadas. A mãe foi atingida na cabeça, e a bebê, nas costas. Duas famílas, a das vítimas e a do irmão do suspeito, passavam o fim de semana na casa onde ocorreram os crimes. 

Na residência, situada na Avenida João Lopes de Meireles, no bairro Campo de Aviação, havia sido alugada para o fim de semana. Estavam no imóvel, além do casal e dos dois filhos, um irmão do advogado, Rafael Berberena, a esposa deste, Ana Carolina Villas-Boas, e um filho. Todos são naturais de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, mas moram em Fortaleza. 

A ida deles à Paracuru neste fim de semana seria para comemorar o aniversário do suspeito.
O corpo de Adriana Moura de Pessoa Carvalho Morais a apresentava um tiro na cabeça. Já no corpo da pequena Jade Pessoa de Carvalho Morais foi comprovado um tiro nas costas. Mãe e filha estavam mortas juntas.

A perita Sônia Silva encontrou um revólver de calibre 38 escondido em um bebê-conforto. A arma foi recolhida pela Perícia Forense e será encaminhada à Coordenadoria de Criminalística para a colheita de impressões digitais e perícia balística. 


 G1/CE
Postado em 25 de agosto de 2015 - 10:36h

0 comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *