O Comunicador

Faca usada em homicídio é apreendida sendo usada para cortar carnes

Daniel Félix, o Boca Azul, havia sido preso na semana passada
A equipe de policiais de São Gonçalo do Amarante foi até a cidade de Pau dos Ferros, nesta terça-feira (21), para conduzir o preso Daniel Félix, mais conhecido como Boca Azul, suspeito de ter matado Edvan Rodrigues da Silva, no dia 30 de maio de 2015. Chegando lá, durante interrogatório, o suspeito confessou o crime e disse onde estava a arma usada no crime.

Daniel Félix, segundo informações do delegado Raimundo Rolim, tinha pedido pra uma prima enterrar a faca usada no homicídio em um cemitério na cidade de Coronel João Pessoa. No entanto, ao invés disso, a mulher, que alega não saber a origem da faca, ficou usando o objeto na cozinha de casa, para cortar carnes.

Os policiais apreenderam a arma e trouxeram para São Gonçalo do Amarante, onde aconteceu o homicídio de Edvan Rodrigues. 


O suspeito também foi conduzido para a delegacia.

Daniel e Edvan teriam um desafeto que motivou o homicídio. Depois de várias diligências dos policiais civis de São Gonçalo, foi identificada a autoria e as circunstâncias do crime e o delegado Raimundo Rolim representou pela decretação da prisão temporária do suspeito.
A Polícia descobriu que Daniel Felix, depois que fugiu, envolveu-se em outro crime e foi atingido por disparos de arma de fogo, sendo internado no Hospital Santa Catarina com nome falso de Jeferson Ramos do Nascimento.

A Polícia Civil de São Gonçalo estava no encalço dele e Daniel Felix, o Boca Azul, foi detido quando estava embriagado e portando uma faca peixeira na cidade de São Francisco do Oeste, distando 391 km de Natal. 


Durante a lavratura do TCO, ele comentou ter se envolvido em uma briga em São Gonçalo do Amarante, oportunidade em que os policiais mantiveram contato com a DPSGA e foram informados que havia um mandado de Prisão Temporária contra Daniel Felix pela prática de Homicídio.
*Portal BO
Postado em 22 de julho de 2015 - 18:00h

0 comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *