O Comunicador

Paralisação do atendimento de ortopedia já reflete nos corredores do HMWG

Pacientes idosos com fraturas simples aguardarão regulação no HJM
Os primeiros reflexos da paralisação do atendimento clínico ortopédico pela Clinort e pelo Hospital Memorial começam a refletir nos corredores do Hospital Monsenhor Walfredo Gurgel (HMWG). Na manhã desta quarta-feira (8), 10 pacientes estavam internados em macas no corredor da clínica médica. Destes, sete com problemas ortopédicos. 

Apesar do número ainda ser considerado baixo, a preocupação do corpo diretivo é de que, caso ambas as unidades não retomem o serviço logo, o hospital volte a ficar superlotado.

Para evitar que as áreas de circulação do hospital voltem a ficar superlotadas, ainda na tarde de ontem, a diretora geral do HMWG, Maria de Fátima Pereira Pinheiro, acordou com a direção do Hospital João Machado (HJM) que: enquanto os serviços de clínica ortopédica não normalizarem o atendimento, os pacientes idosos com fraturas simples aguardarão a transferência para realizar o procedimento cirúrgico ortopédico, em um dos leitos de retaguarda do Walfredo Gurgel no HJM. 


A medida também visa oferecer uma melhor acomodação aos pacientes idosos, tendo a mesma assistência que teriam no HMWG.

Assis Silva
Postado em 8 de julho de 2015 - 21:17h

0 comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *