O Comunicador

Assassinato de funkeira foi gravado por câmeras de segurança, cenas forte

Dono de uma fortuna conseguida graças à exploração de linhas de vans que circulam na Baixada Fluminense, Milton Severiano Vieira, o Miltinho da Van, de 32 anos, instalou em sua mansão no bairro da Posse, em Nova Iguaçu, um circuito de câmeras para protegê-lo.
EM VÍDEO O CRIME E A FUGA DO ASSASSINO.
E foram essas mesmas câmeras que acabaram gravando o crime bárbaro do qual ele é acusado: o assassinato de sua noiva, a dançarina de funk Cícera Alves de Sena, de 29 anos, mais conhecida como Amanda Bueno. 

As cenas mais fortes da imagens – que já estão nas mãos da Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminenese (DHBF) – foram cortadas.
No vídeo é possível ver Miltinho jogando a dançarina – que já participou dos grupos “Gaiola das Popozudas” e “Jaula das Gostozudas” – no chão e batendo com a cabeça dela no asfalto pelo menos 12 vezes. Em seguida, ele dá dez coronhadas na dançarina. 

É possível ver também Miltinho saindo de perto de Amanda, que fica caída no chão, e entrando na casa. Logo depois, ele sai de lá com a escopeta com a qual deu cinco tiros na cabeça da funkeira – o EXTRA optou por não mostrar a cena – e vestindo um colete à prova de balas. 


Agentes da Divisão de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF) prenderam Milton Severiano Vieira, 32 anos, suspeito de ter matado a esposa, a ex-dançarina do grupo Gaiola das Popozudas, Amanda Bueno. De acordo com a polícia, Miltinho da Van, como é conhecido na região, praticou o crime por volta das 17h30 de quinta-feira, na casa onde morava o casal, na Posse, em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense. 

O suspeito foi preso no fim da noite desta quinta, após capotar com o carro.
– Ele morava na mesma casa que ela. Era conhecido como Miltinho da Van na região, porque trabalhava com vans em Nova Iguaçu – explicou o delegado Fabio Cardoso, titular da Divisão de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF)……..
Postado em 18 de abril de 2015 - 11:06h

0 comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *