O Comunicador

Bezerro nasce com duas cabeças e dois sexos em Lajes/RN

Nessa quarta dia 14/01 pela manhã na granja de João Vale aqui em Lajes um fato raro de se ver, cenas que só víamos em cidades do Sul, Sudeste e algumas cidades em todo o Brasil, como todo parto de vaca nasce um bezerro, quando a vaca é bem saudável bem tratada ai sim nasce dois bezerros, hoje algumas pessoas que já conhecem do ramo e que também cuida de criação de gado foram ajudar no parto de uma vaca, pois a mesma não conseguiu colocar pra fora seu bezerro, com ajuda de homens que fizeram de tudo para que o bezerra nascesse normal, ” pensaram que poderia ser que estivesse de maneira errada para o nascimento, como não teve sucesso, tiveram que tirar a força o bezerro, assim que saiu tiveram um susto. Veja o vídeo abaixo:

O bezerro nasceu com duas cabeças, dois sexos como vagina e pênis , as duas patas da frente de bezerro macho e as patas traseiras de fêmea, na tentativa de tirar o animal muita força fizeram, o bezerro não resistiu e nasceu morto, esse fato é muito raro de se ver.

Veja a explicação do professor.

Caso raro
O professor da disciplina de Reprodução Animal da Escola de Veterinária da Universidade Federal de Goiás (UFG) e presidente do Conselho Regional de Medicina Veterinária de Goiás (CRMV-GO), Benedito Dias de Oliveira Filho, disse ao G1 que o caso registrado em São Miguel do Passa Quatro é raro. 


“Diria que é duplamente raro, pois primeiro tem a questão da gestação de gêmeos, que acontece apenas em menos de 5% dos partos de bovinos. Depois, pela questão de um dos bezerros ter duas cabeças, o que mostra que se tudo tivesse dado certo, a gestação seria de três indivíduos”.

Ele explicou que, normalmente, a vaca libera apenas um óvulo por ciclo, mas existem casos em que existe a dupla ovulação. Isso possibilita a gestação de gêmeos bivitelínicos, ou seja, cada um formado a partir de um óvulo fecundado. 


“Nesses casos, assim como nos humanos, os indivíduos podem ter sexo e características diferentes”.

Segundo o professor, no caso em específico, houve o registro de gestação univitelínica. “Isso é comprovado pelo bezerro de duas cabeças, já que, na verdade, ele é resultado de um óvulo que se dividiu em dois, mas, por algum motivo desconhecido, deixou de fazer a divisão celular no meio do processo e acabou ficando com duas cabeças em um corpo só. 


Se tudo tivesse ocorrido sem problemas, seriam dois bezerros com características semelhantes, mesma pelagem, resultantes da mesma carga genética”, afirma.

Bendito ressaltou que os animais com má-formação não costumam sobreviver por muito tempo. “Depende do caso e até existem relatos de bichos que viveram por um período maior. Mas, no geral, são questões de horas de vida. O interessante é que isso não significa que a vaca terá problemas semelhantes em gestações futuras. Ela pode ter outros bezerros completamente normais”, concluiu. 

Fonte: Cabugi Noticias
Postado em 15 de janeiro de 2015 - 11:36h

0 comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *