O Comunicador

Suspeita de matar padrasto a marretadas no RN chora ao ser presa

Suspeita de participação na morte do padrasto no dia 21 de agosto, Carolinne Mayara Barbosa chorou ao ser presa nesta terça-feira (4) no loteamento Jardim Progresso, na Zona Norte de Natal. Ela estava escondida na casa do pai biológico quando foi detida pela equipe da Delegacia de Polícia Civil de São Gonçalo do Amarante, responsável pelo inquérito. 
 
José Janilson Rabelo, de 47 anos, foi asfixiado e assassinado a marretadas dentro de casa em São Gonçalo do Amarante. A Polícia Civil ainda procura o companheiro de Carolinne, identificado como Juano Moisés da Silva Mota. Ele é apontado como executor do crime.

O delegado Márcio Delgado, titular da Delegacia de São Gonçalo do Amarante, explica que Carolinne e o companheiro fugiram após o assassinato. 

“Fugiram para outro estado, mas ela se afastou do namorado porque disse estar sendo ameaçada. Voltou para a casa do pai quando se sentiu segura e fizemos a prisão”, afirma.
De acordo com Márcio Delgado, o crime foi cometido por um motivo banal. “Havia uma desavença familiar com o padrasto e a mãe. 
 Não houve sinal de arrombamento, o que nos levou a concluir que o crime foi cometido por alguém de casa”, conta o delegado. Carolinne é suspeita de ter planejado o crime. Os mandados de prisão contra ela e Juano foram assinados pela juíza Denise Léa Sacramento Aquino. 
G1/RN
Postado em 5 de novembro de 2014 - 17:43h

0 comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *