O Comunicador

Homem morto durante troca de tiros em Natal era refém, diz família

O vigilante Douglas Azevedo Lourenço, de 28 anos, estava sendo feito refém por um criminoso no momento em que foi morto a tiros na tarde desta terça-feira (4) durante um confronto armado com policiais militares na praia da Redinha, na Zona Norte de Natal. O suspeito de ter feito o vigilante refém também morreu baleado. Douglas e o criminoso estavam dentro do carro do vigilante, um Pálio branco.
A mãe de Douglas, Maria da Conceição de Azevedo, de 52 anos, conta que o filho foi rendido e obrigado a dirigir o carro momentos antes da troca de tiros do criminoso com policiais do Batalhão de Operações Especiais (Bope) e 4º Batalhão da PM. 
Família e amigos da vítima confirmaram que Douglas estava na praia da Redinha para apresentar sua casa de veraneio a um casal que estava interessado em alugar o imóvel. Antes mesmo de descer do veículo, o vigilante foi abordado pelo suspeito e foi obrigado a dirigir o carro, que cruzou com os carros da Polícia Militar logo depois. 
 De acordo com o oficial de operações do Bope, tenente Rafael Nascimento, o suspeito reagiu atirando do banco do passageiro e deu início ao confronto. O suspeito e o refém foram mortos.
A mãe de Douglas soube da notícia pelo casal que estava interessado em alugar a casa. Eles entraram em contato pelo número disponibilizado para o aluguel do imóvel. 
Ao saber da notícia, os familiares procuraram Douglas no Hospital Santa Catarina, para onde o vigilante foi levado após ser baleado, e descobriram que ele estava morto.

O oficial de operações do Bope informou que o outro homem baleado era suspeito de ter atirado contra um policial do Comando do Policiamento Rodoviário Estadual (CPRE) durante a manhã e estava sendo procurado na Redinha. 

 G1/RN
Postado em 5 de novembro de 2014 - 17:37h

0 comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *