O Comunicador

Polícia Civil prendeu suspeito da morte de estudante levado de escola no RN

A Polícia Civil do Rio Grande do Norte prendeu nesta quinta-feira (30) um jovem de 19 anos apontado como principal suspeito da morte do estudante João Marcos de Lima Ribeiro, de 18 anos. A vítima teve a ossada encontrada no último domingo (26) em Macaíba, na Grande Natal, mas a identificação só aconteceu nesta quinta no Instituto Técnico-Científico de Polícia (Itep). 

 João Marcos foi levado da Escola Municipal Augusto Severo, onde estudava em Parnamirim, na Grande Natal, por três suspeitos. Um dos homens era o jovem preso nesta quinta pela Polícia Civil. De acordo com o chefe de investigação da 1ª Delegacia de Parnamirim, Nílson Martins, o rapaz negou o crime, mas admitiu que estava no carro usado para levar João Marcos. Os outros dois ocupantes do veículo eram dois adolescentes. 


O suspeito foi preso por força de um mandado de prisão e está detido no Centro de Detenção Provisória de Pirangi, em Natal. Os menores de idade ainda não foram localizados.

“O jovem negou ter cometido o crime, mas confessou que esteve na escola usando o carro do pai com dois adolescentes. 


No depoimento, ele disse que conversou com a vítima na escola tranquilamente e até o convidou para a Festa do Boi – feira agropecuária que acontecia na semana do crime”, conta o chefe de investigação. Na versão do suspeito, os dois adolescentes disseram ter esquecido algo no carro e pediram as chaves. “Depois disso, ele diz que os adolescentes foram com João Marcos e não voltaram mais. Não acreditamos nessa versão”, explica Nílson Martins. 

 Para o chefe de investigação, tudo indica que João Marcos foi morto por engano. Como foi relatado pelo primo da vítima, Ivanaldo Ribeiro, o jovem teria se desentendido com um colega da escola, que foi morto dias depois. Os familiares acreditam que os amigos do jovem morto acharam que João Marcos tivesse envolvimento e buscaram vingança. “A vítima passou o dia em casa no dia que o rapaz morreu”, acrescenta Nílson Martins. 

Fonte: G1/RN

Postado em 31 de outubro de 2014 - 11:06h

0 comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *