O Comunicador

Operação Pitágoras: Polícia Civil prende suspeito de latrocínio contra professor no RN

A equipe de policiais civis da
Delegacia Especializada de Homicídios de Natal (DEHOM) deflagrou neste
sábado (3) uma operação batizada de Pitágoras, com o objetivo de prender
um homem suspeito de participação na morte do professor de matemática
Luiz Carlos da Cruz, crime ocorrido na cidade de São Gonçalo do
Amarante, região da Grande Natal, no último mês de março. Os detalhes
foram divulgados nesta manhã durante coletiva de imprensa, na Delegacia
Geral da Polícia Civil (Degepol), que contou com a presença do Delegado
Geral, Adson Kepler.

Foram cumpridos dois mandados de busca e
apreensão no bairro Potengi, na Zona Norte de Natal, e um mandado de
prisão temporária na cidade de João Câmara contra Danilo de Lima
Oliveira, de 18 anos, suspeito de envolvimento direto no crime. Além
disso, também foi preso em flagrante em João Câmara, um homem
identificado como Diego Henrique da Silva, de 19 anos, por porte ilegal
de arma de fogo de uso restrito, mas a princípio não tem ligação com o
caso. Com este, foi apreendida uma espingarda calibre 12.

A ação
foi coordenada pela Delegada Karla Viviane de Sousa Rego com o apoio do
delegado Cláudio Henrique de Oliveira Freitas, da Delegacia Regional de
João Câmara. O nome da operação é uma menção ao famoso filósofo e
matemático grego Pitágoras de Samos. De acordo com a delegada Karla
Viviane, a identificação do suspeito se deu após a apreensão da moto
roubada da vítima, encontrada pela Polícia Militar, no dia 09 de abril,
em João Câmara. “A partir disso foram surgindo testemunhas apontando o
nome dele e também devido ao seu histórico criminal”, explicou. Danilo
também é suspeito de outros quatro homicídios.

O crime


No último dia 31 de março o professor de matemática Luiz Carlos da
Cruz, de 39 anos, foi assassinado a tiros na marginal da BR-406, no
conjunto Cidade das Rosas, em São Gonçalo do Amarante. Na ação, a
motocicleta que ele pilotava foi roubada, o que caracterizou nas
investigações como um crime de latrocínio (roubo seguido de morte).

Fonte: Eduardo Dantas
Postado em 3 de maio de 2014 - 21:07h

0 comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *