O Comunicador

“O 190 não atenderam”? “Ligue para mim”, diz secretário de segurança do RN.

Para o secretário da Segurança Pública do Rio Grande do Norte, a falta
de combustível nos carros da Polícia Militar, ou mesmo o número reduzido
de veículos e efetivo para o patrulhamento nas ruas, não é mais um
problema para a população. “Se alguém ligar para o 190 e receber como
resposta que não tem viatura, não tem combustível, ligue para o meu
telefone, o 3232-1084, e diga o dia e a hora que isso aconteceu. Porque
minha orientação é: isto não pode acontecer”, declarou Eliéser Girão
Monteiro em entrevista à Inter TV Cabugi





Matéria exibida nesta sexta-feira (11) trata de denúncias sobre a falta
de estrutura na Polícia Militar. Carros quebrados, pouco combustível e
carência de efetivo são apontados como os principais problemas da
segurança pública no estado. O tenente Andrey da Silva, oficial da PM,
admite que muitos assaltos são cometidos porque não há patrulhamento
suficiente nas ruas para coibir a ação dos criminosos. Existe ainda,
segundo a reportagem, um suposto esquema envolvendo a troca do conserto
de veículos por folgas.





“Tá faltando tudo. Hoje o Estado não tem nenhuma oficina credenciada
para mão de obra, nem uma distribuidora que forneça o mínimo, o básico.
Desde um lâmpada, uma pastilha de freio, baterias, pneus… até uma
simples troca de óleo não é feita”, afirma Roberto Campos, presidente da
Associação dos Cabos e Soldados da Polícia Militar no RN. Segundo a
entidade, a estimativa é que pelo menos 20 carros estão parados por
falta de peças. “É um policiamento de faz de conta, realmente”, lamenta
Campos.




Fonte: http://www.portalnco.com.br/RN Política em Dia




Foto: Reprodução InterTV
Postado em 12 de abril de 2014 - 0:07h

0 comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *