O Comunicador

Sucessão no RN está mais pra balaio de gatos

O cenário político-eleitoral no
Rio Grande do Norte no que diz respeito à eleição para governador, além de
parecer eleição de síndico quando ninguém quer ser o indicado para assumir o
“abacaxi” – exceto o eterno candidato vice-governador Robinson Faria (PSD) –
está mais pra balaio de gatos, onde estão querendo unir os políticos das mais
diferentes matizes num mesmo palanque, que o diga os presidentes da Câmara e
estadual do PMDB, deputado Henrique Alves.
Na visão de Alves um guarda-chuva
onde se possa abrigar Wilma de Faria (PSB), João Maia (PR), Sandra Rosado (PSB)
Felipe Maia (DEM), Rogério Marinho (PSDB), Ricardo Motta (PROS) entre tantos
outros, sob o seu comando na condição de candidato a governador, poderia
resolver os problemas do Rio Grande do Norte. É como diria aquele quadro do
Casseta e Planeta: “Seus problemas acabaram. Chegou o guarda-chuva que acolhe
todos os políticos”.

Na verdade o que Henrique Alves
está propondo não passa de um balaio de gatos que na prática dificilmente
funciona. Digamos que no mesmo palanque o peemedebista coloque os nomes citados
acima com ele candidato a governador e Wilma de Faria ao Senado, como se
cogita. Em se elegendo começa a briga por cargos políticos na nova gestão do
estado. Aí os problemas do governo que já são muitos aumentarão.

Henrique usou hoje as redes
sociais para rebater as especulações em torno do assunto. Disse o parlamentar
no twitter:
– Com tanta especulação
envolvendo o PMDB/RN, eleição 2014, esclareço q Partido, como todos, sem
definição coligação e candidatos. Hora de ouvir.
Certo! Mas as conversas que ele
tem mantido com outros partidos levam as especulações, o que é perfeitamente
natural. Não fosse assim, o PMDB que diz que terá candidato próprio já teria
definido o nome. E olha que a legenda tem quatro nomes apresentados. O próprio
Henrique, Garibaldi Alves, Walter Alves e Fernando Bezerra, e dentre os citados
o do ministro Garibaldi figura em primeiro lugar nas pesquisas de intenção de voto.
Sendo assim, pra que complicar?
Pra que tentar fazer um balaio de gato se a solução para o problema está ali
dentro do próprio PMDB? Aliás, com Garibaldi candidato nem precisava abrir o
guarda-chuva. As adesões seriam, digamos espontâneas.
A conferir!

Fonte: Blog do
Barbosa/Expresso da Noticia
Postado em 14 de fevereiro de 2014 - 14:34h

0 comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *