O Comunicador

Jovem forja sequestro para tirar da mãe prêmio da Mega da Virada

A Polícia Civil prendeu em Várzea
Paulista (SP) um rapaz suspeito de forjar o próprio sequestro para extorquir a
mãe, uma das ganhadoras do prêmio da Mega da Virada, sorteado em 31 de dezembro
de 2013. A mulher participou de um bolão com outros 21 funcionários do Hospital
Municipal Waldemar Ferreira, em Teofilândia (BA).
Cristiano Araújo dos Santos, de
22 anos, e Wellington Santos Oliveira, de 20 anos, apontado como seu comparsa,
foram presos em Várzea Paulista após terem fingido o sequestro e pedido resgate
no valor de R$ 300 mil.

Os mandados de prisão foram
cumpridos na sexta-feira (31), mas os dois só foram apresentados nesta segunda
(3). Segundo a polícia, Cristiano ligou para a mãe dizendo que ele havia sido
sequestrado e que ela precisava fazer um depósito para pagar Wellington, que
teria levantado R$ 250 mil para libertá-lo; para tanto, Wellington teria
vendido uma casa, além de uma moto e um carro para conseguir o dinheiro e
‘pagar’ pelo resgate do amigo. Além disso, Wellington também ligou para a mãe
de Cristiano ameaçando matar o rapaz caso ele não devolvesse o dinheiro e
pagasse mais R$ 50 mil. “Todas as ligações tinham o objetivo de tentar
extorquir dinheiro da mulher”, comentou o delegado Túlio Queiróz Leal.
Durante a negociação, a faxineira
do hospital de Teofilândia – que ficou com cerca de R$ 2 milhões da Mega da
Virada – avisou a polícia, que passou a acompanhar as ligações da mulher. A
polícia baiana desconfiou do sequestro e, durante as investigações, descobriu
que o próprio filho da faxineira estava forjando o crime. Orientada pelos
policiais, a mulher fez depósitos na conta de Cristiano com valores abaixo do
pedido.
Por meio de imagens do circuito
de segurança de um banco em Várzea Paulista, a polícia conseguiu ver quem
estava fazendo os saques. Ao ver as imagens, a mulher reconheceu o filho e, com
isso, os mandados de prisão foram expedidos. Os dois jovens foram presos e
encaminhados ao Centro de Triagem de Jundiaí (SP), onde aguardam a decisão da
Justiça.

Fonte: G1
Postado em 4 de fevereiro de 2014 - 0:42h

0 comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *