O Comunicador

Papa Francisco chega a receber cerca de 6 mil cartas por semana

Ele nem chega perto do Papai
Noel, mas o papa Francisco recebe tanta correspondência que o pequeno
escritório que cuida das cartas está lotado e fazendo hora extra. “A
maioria é pedido de conforto e orações”, disse monsenhor Giuliano
Gallorini, chefe do escritório, à Televisão do Vaticano. O setor recebe cerca
de 30 sacos, ou cerca de 6.000 cartas por semana, o que perfaz um total anual
de mais 300 mil cartas. O correio dos Estados Unidos diz receber milhões de
cartas endereçadas ao Papai Noel todo ano.
Gallorini e uma equipe de três
mulheres, incluindo uma freira, trabalham em uma sala pequena e apertada na quais
caixas de papelão etiquetadas por língua estão espalhadas no chão e nas mesas.
“Elas são sinal dos tempos difíceis em que vivemos. Muitas tratam de
dificuldades, sobretudo doenças. Pedem orações para doenças. Descrevem suas
situações econômicas difíceis”, disse Gallorini.
As cartas mais urgentes e
pessoais são repassadas aos dois padres-secretários particulares do papa para
que ele as receba. “São aquelas um pouco mais delicadas, que têm a ver com
questões de consciência”, afirmou Gallorini. Cartas sobre dificuldades
econômicas são enviadas às entidades católicas de caridade para que decidam
como as pessoas podem ser ajudadas. O papa tuíta, mas não segue ninguém. Não
tem endereço de e-mail e gosta de receber o que um assessor veterano chamou de
“a velha e boa carta”.

Informação via Marcos Dantas

Postado em 31 de janeiro de 2014 - 23:36h

0 comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *