O Comunicador

Em meio a reforma, presidente Dilma Rousseff rejeita dar mais um ministério ao PMDB

A presidente Dilma Rousseff iniciou na segunda-feira (13) as negociações para a reforma no primeiro escalão do governo com uma sinalização negativa ao PMDB: será difícil ampliar o espaço do partido na Esplanada. A informação é da Folha de São Paulo. Em conversa de mais de duas horas com vice-presidente Michel Temer (PMDB-SP), ela confidenciou que precisa contemplar com cargos outros partidos da coalizão que estariam hoje sub-representados no Executivo, caso do PTB e do recém-criado Pros.
 
E a presidente quer aproveitar a saída de vários ministros que irão concorrer nas próximas eleições para contemplar os partidos da base. Por exemplo, na Saúde o ministro Alexandre Padilha irá deixar o posto para concorrer ao governo de São Paulo. Na Casa Civil, Gleisi Hoffman (PT) também sairá para disputar a eleição no Paraná. A Esplanada tem hoje 39 ministérios ou pastas com cargos cujos ocupantes têm o status de ministro.Conquistar uma sexta vaga, em particular a da Integração, era o objetivo declarado do PMDB.


Postado em 14 de janeiro de 2014 - 11:26h

0 comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *