O Comunicador

Felipão pinta escola, doa R$ 500 mil a hospital e promete ganhar Copa

O técnico da Seleção Brasileira Felipe Scolari voltou à cidade onde começou sua carreira no futebol, Caxias do Sul, na Serra Gaúcha, para participar de uma série de eventos beneficentes. Muito ovacionado pelo público, ele recebeu uma benção e prometeu que o Brasil sairá campeão da Copa do Mundo de 2014.
Durante a tarde desta sexta-feira, o treinador pintou a parede de uma escola, entregou um hospital revitalizado, deu um cheque de R$ 160 mil que ajudou a arrecadar, e ainda doou, do próprio bolso, mais R$ 500 mil para o Hospital Pompeia.
“É muito bom receber essa manifestação de carinho. Dentro de alguns meses vamos jogar a Copa, torcendo para nós, e vamos nos focar porque vamos vencer”, prometeu Felipão à plateia, que o recebeu como um filho bem sucedido que retorna para casa.

Ao entregar uma camisa autografada da Seleção, Felipão recebeu ouviu uma oração da Nossa Senhora de Caravaggio, que desejava sorte na maior competição do futebol mundial. “Que você possa colocar mais uma estrela na nossa camisa“, disse o presenteado.
Felipão preferiu não falar muito sobre futebol, e dizia que o assunto hoje era outro, mas não deixava de fazer piadas sobre o tempo em que jogou no Caxias. “Fiz uns quatro gols”, brincava após o presidente da Tintas Coral, o holandês Jaap Kuiper, dizer que a entrega do hospital era o milésimo gol de sua companhia.
Sobre Seleção, ele preferiu evitar perguntas sobre nomes de jogadores convocados, e disse apenas que deve reforçar sua equipe técnica com mais um observador, a exemplo do que Alexandre Gallo tem feito na base. “Vamos avaliar, não vamos trabalhar com apenas com um observador, o Gallo fez um trabalho espetacular na Copa das Confederações, mas precisamos de dois.”
O projeto do qual Felipão foi padrinho foi o Tudo de Cor para Você, realizado pelas tintas Coral. Ele escolheu o Hospital Pompeia, no centro da cidade, por acreditar que é uma referência no Brasil, em qualidade de atendimento, “os leitos do SUS são no mesmo nível dos particulares”. O projeto busca padrinhos que tenham proximidade com a região onde é realizado.
Essa relação antiga foi o que fez com que a Escola Estadual João Pratavieira fosse incluída como mais uma ação do projeto por meio de Cezar Angelo Bagatini, ex-goleiro do Caxias que atuou com Felipão na década de 1970. A escola atende cerca de 120 crianças deficientes. Foi lá que Scolari, simbolicamente, pintou a parede, para depois receber uma homenagem das crianças
O projeto já revitalizou mais de 1 mil localidades. O Hospital Pompeia foi a milésima ação, em inciativas que sempre contam com o apadrinhamento de alguma personalidade que tenha relação com o local. Mas o projeto mais ambicioso é revitalização do Morro Santa Marta, no Rio de Janeiro, que deve ser concluído no mês de maio.
Terra
Postado em 30 de novembro de 2013 - 1:28h

0 comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *