O Comunicador

Executiva do PR se reúne e decide por rompimento com governo Rosalba Ciarlini

O presidente do Diretório do Partido da
República no Rio Grande do Norte, deputado federal João Maia, reuniu os
membros da executiva do partido esta manhã para deliberar sobre o futuro
da legenda. Na oportunidade, ficou definido que o PR irá romper com o
governo Rosalba Ciarlini (DEM). Ficou acertado, ainda, que o rompimento
será oficializado durante reunião do partido no próximo dia 22.


“A orientação do partido é pelo
rompimento”, afirmou um dos integrantes da executiva que participaram da
reunião de hoje, informando que a direção estadual da legenda
divulgaria um comunicado oficial ainda hoje sobre a deliberação.


Em entrevista recente, o deputado João
Maia aumentou o tom das críticas ao governo Rosalba, o que para muitos
foi entendido como um sinal de que o rompimento estaria próximo.


Na oportunidade, ele criticou o
isolamento do governo Rosalba Ciarlini e ponderou quanto a deixar a base
estadual. “É muito cômodo você dizer que vai embora, já que todo mundo
foi embora mesmo, ou seja, o governo conseguiu sair de uma base de apoio
imensa para um isolamento político muito grande. O governo se auto isolou, não é o povo que isolou o governo”, justificou João Maia,
acrescentando que “Rosalba pode reclamar de tudo, menos de falta de
apoio político, que já teve”.

João Maia ressaltou também que, além do
isolamento, o governo tem causado desagrado pela má gestão e por
insistir na justificativa de crise econômica. Até porque, para ele, esse
não é, de longe, o maior problema da gestão estadual. “Eu acho que o
governo desperdiçou essa base política. Um governo muito fechado,
desconfiado, não é que o governo não tenha problema financeiro, ele tem.
Mas dos 10 maiores problemas que o governo tem, o financeiro é um dos
últimos. Tem problema de desconfiança, de ser fechado, de gestão”,
analisou.


João Maia tentou deixar claro na
entrevista que a saída do PMDB do governo não foi o determinante para o
eventual rompimento do PR. Ressaltou também que o PR não romperá,
simplesmente, para se aliar aos peemedebistas. “O nosso grande desafio é
que precisamos ter um projeto para o RN. Politicamente, a situação
política do RN é de vaca desconhecer bezerro. Porque o PMDB é muito
forte e ficamos todos nós esperando o que o PMDB vai decidir, já que
todos reconhecem a força que o PMDB tem”, analisou.


Ele descartou a possibilidade do PR
apoiar a reeleição de Rosalba. “Tem muita dificuldade de não reconhecer
que vai mal, e sim de mudar. Se vai mal, e se ela vai ser candidata à
reeleição, se nós não vamos com ela e acho que a tendência dos partidos é
não ir, qual é nosso projeto? Nós temos substância e força para estar
no projeto majoritário; agora eu sou de grupo. Precisamos conversar com
nossos aliados e saber qual é a do grupo. Eu não quero decidir
isoladamente”.


O PR mantém no governo a indicação do
secretário de Turismo, Renato Fernandes, que deverá deixar a pasta.
Quanto à secretária de Trabalho e Assistência Social, Shirley Targino,
Maia disse que ela é da cota pessoal da governadora Rosalba Ciarlini.
“Shirley é da cota pessoal da governadora, apesar de ser uma militante
do PR, e eu sei que se o partido pedir, ela sai. Nós não pediremos”,
comentou.
 Por Alex Viana – Jornal de Hoje
Postado em 2 de novembro de 2013 - 0:42h

0 comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *