O Comunicador

A vida mansa dos nossos congressistas

Um deputado federal ganha 25 mil reais de salário. Um senador idem.
Salários de ministro do Supremo, coisa que o brasileiro comum sequer
sonha em ganhar num ano. Pois bem, meus queridos leitores, mesmo
ganhando isso, o senador e o deputado recebem, por fora, adjutórios para
pagar aluguel de casa, telefone, passagem aérea, aluguel de escritório
no seu Estado natal e, mais ainda, salários de assessores que ganham no
mole para nada fazer. Juntando tudo, o deputado ganha por mês mais de 60
mil, o senador também, coisa de louco, um estrupiço somente visto nesse
Brasil de tantos arrumadinhos e de incontáveis safadezas.



Quando o deputado ou o senador são honestos – e por incrível que
pareça, no meio deles a gente encontra espécimes desse naipe -, fica só
nisso o salário. Mas tem gente que ganha os 60 mil e ainda come por fora
os 20 por cento da comissão das verbas provenientes das emendas e das
licitações dirigidas para beneficiar o empreiteiro gorgeteiro.



Aí o cabra lava a égua, fica rico, compra mansões na orla marítima,
apartamentos de um por andar, navega pelas estradas em belíssimas Land
Rover, dispõe do iate para leva-lo a Areia Vermelha, onde enche o rabo
de uísque 20 anos, aquele que custa mil reais a garrafa, além de montar
casa para a teúda e manteúda que o faz esquecer a mulher/esposa para se
depravar nos braços da puta/amante que diz amá-lo mas na verdade é
apaixonada pelo negão da padaria, dono de formidável manjuba.

Por isso tem tanto neguim querendo ser deputado ou senador. Tem deles
que gasta 10 milhões na compra do mandato, sabendo de antemão que
tirará o prejuízo nas costas da viúva.
Fonte: Tião Lucena
Postado em 25 de março de 2013 - 14:18h

0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *