O Comunicador

PV vai para oposição a Rosalba

Está na Tribuna do Norte:
Desfalque no bloco de partidos que integram o Governo Rosalba
Ciarlini. O Partido Verde oficializou o ingresso na oposição à
administração estadual. Desde o ano passado a legenda demonstrava
descontentamento com a administração e se definia como “independente”.
No entanto, em reunião, extraordinária, ocorrida esta semana, o PV
assumiu ser de oposição. Até a próxima semana, a legenda deverá emitir
um comunicado apontando uma série de fatos e situações que o levaram a
integrar a oposição ao Governo.
Com o anúncio, o PV se torna a primeira legenda, que apoiou Rosalba
Ciarlini como candidata ao Governo, e agora assume a oposição. “Foi
feita uma convocação extraordinária para reunião do partido e definido
que o partido passa a ser de oposição”, disse o presidente estadual da
legenda, o senador Paulo Davim.
Ele observou que para o PV a temática da posição perante a gestão
estadual não é difícil, já que “o partido nunca participou do Governo”.
Paulo Davim lembrou que o PV antes era independente da gestão. “Não
temos indicação de nenhum cargo, nunca participamos do governo”,
completou.

Embora esteja aderindo a oposição, o presidente estadual da legenda
confirmou que o interesse do partido é se manter na coligação do PMDB e
PR, feita em 2010, que se caracterizou por ter o senador Garibaldi Filho
como candidato a reeleição, mas não havia coligado para o Governo.
“Nós estávamos nos afirmando (até o momento) como independente muito
mais em função da coligação que fazemos parte (PMDB e PR são da base do
Governo)”, disse Paulo Davim. Ele afirmou que se reuniu com o ministro
da Previdência Garibaldi Filho e esteve também com o deputado federal
João Maia discutindo comunicando o posicionamento do PV.
“Queremos continuar com essa aliança. Vamos voltar a conversar com o
deputado federal João Maia e com o ministro Garibaldi Filho”, destacou.
Em críticas diretas, o senador Paulo Davim afirmou que a legenda, de
fato, nunca foi considerada governista pela própria chefe do Executivo
estadual. “O PV nunca foi chamado pelo Governo para discutir qualquer
que seja o assunto. A governadora anuncia uma reunião dos partidos, mas
ela não incluiu o PV. Nunca fomos chamados para reunião de partido da
base”, ressaltou Paulo Davim.
Ele ressaltou que as reuniões do diretório estadual do PV são
mensais. Da convocação extraordinária, desta semana, embora o deputado
federal Paulo Wagner e o estadual Gilson Moura não tenham participado,
Paulo Davim afirmou que eles também concordam com  desfecho dado pela
legenda.
Sobre as eleições de 2014, o senador afirmou que há o interesse do PV
de ficar na coligação com o PMDB e o PR. “E também sei que há interesse
dos dois (PR e PMDB) de continuarem na aliança”, completou.
Partido Verde é o primeiro a oficializar saída
O Partido Verde, oficializando o rompimento, torna-se a primeira
legenda que apoiou a candidatura de Rosalba Ciarlini a romper com a
gestora. O vice-governador Robinson Faria rompeu politicamente com a
governadora, mas a decisão foi quando ele já estava no PSD. O PMN,
partido que o vice-governador integrava quando participou da campanha,
continua na base do Governo.

Em 2010, o PV, então presidido pela prefeita de Natal Micarla de Sousa
integrou a coligação com o PMDB e PR. Embora a legenda não estivesse
apoiando oficialmente candidato a governador, Micarla e os hoje
deputados estadual, Gilson Moura, e federal Paulo Wagner participaram da
campanha de Rosalba Ciarlini.
O senador Paulo Davim, então candidato a suplente do hoje ministro
Garibaldi Filho, também esteve no palanque da candidata ao Governo.
Na Assembleia Legislativa, o deputado estadual Gilson Moura, único
representante do PV na Casa, desde o primeiro momento assumiu ser da
bancada governista.
O estremecimento da relação do PV com a governadora Rosalba Ciarlini
começou ano passado, ainda na presidência de Micarla de Sousa. A então
prefeita demonstrava desconforto com a administração do DEM e não
poupava crítica, queixando-se que o Governo do Estado não ofereceu apoio
e convênios para a Prefeitura de Natal.
Quando o senador Paulo Davim assumiu a presidência do PV, em novembro
do ano passado, o rompimento da legenda com o Governo Rosalba se tornou
mais evidente.

Postado em 7 de março de 2013 - 11:04h

0 comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *