O Comunicador

Em São Gonçalo/RN Homem mantém namorada com refém há mais de 15 horas

A Polícia Militar está
mobilizada, desde a noite desta quinta-feira (28), para tentar contornar uma
situação de cárcere no município de São Gonçalo do Amarante, na Grande Natal.
Um homem, identificado como Alexsandro Silva de Lima, de 29 anos, está fazendo
a própria namorada como refém dentro de uma residência e a situação se estende
há mais de 15 horas.
Os policiais foram acionados para
irem até a Rua 31 de março, no centro de São Gonçalo do Amarante, por volta das
18h desta quinta para atender a essa ocorrência, e quando a primeira viatura
chegou lá, o homem teria efetuado vários disparos contra os policiais.
Com isso, foi solicitado reforço
e aproximadamente dez viaturas, incluindo do 11º Batalhão, Rocam, Batalhão de
Choque e BOPE estão fazendo isolamento na área e iniciando a negociação com o
homem. Informações preliminares repassadas por moradores, de acordo com o
tenente Moura, designado para conversar com a imprensa, dão conta que a mulher
estaria grávida.
O nome do suspeito foi revelado
ao Portal BO pela ex-mulher de Alexsandro que chegou ao local para tentar
ajudar no caso. O nome da vítima, no entanto, ainda não foi divulgado. O irmão
do acusado, Jerônimo Silva, também esteve no local da ocorrência e contou que o
jovem estaria sob efeito de drogas. Além disso, ele disse que Alexsandro está
armado com uma pistola calibre ponto 40 e declarou que só sairia de lá quando
descarregasse a arma.
Ainda de acordo com Jerônimo
Silva, o jovem Alexsandro teria se revoltado após um tio deles ter sido
assassinado, na última terça-feira Henrique Eduardo Angelo da Silva, de 29
anos, foi morto em confronto com a polícia, em Santo Antonio, em São Gonçalo.
Inclusive, Alexsandro estava nessa ocorrência, mas teria escapado dos
policiais, que descobriram onde ele estava e foram até lá, nesta quinta-feira,
resultando na reação do acusado.
Até agora, a polícia já realizou
sete tentativas de negociação com Alexsandro, mas ele se mantém irredutível.
Nem mesmo a presença dos familiares, inclusive de uma avó dele, foi suficiente
para o jovem liberar a namorada e se entregar.
Fonte: Portal BO
Postado em 1 de março de 2013 - 14:34h

0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *