23 de fevereiro de 2019

Obra da estrada Cerro Corá-Lagoa Nova aguarda solução de questões fundiárias

A Secretaria Estadual de Gestão e Projetos reiniciou a discussão sobre a construção da estrada que liga Cerro Corá à Lagoa Nova (RN-087), que foi autorizada em agosto de 2018, mas não pode ser iniciada devido a questões fundiárias, por existirem terrenos com construções dentro da área de segurança que a legislação de trânsito estabelece para o caso de rodovias federais, estaduais e municipais. O secretário Fernando Mineiro conversou com o gerente do Departamento Estadual de Estradas e Rodagem (DER), Nicodemus Ferreira e com representares da empresa supervisora ATP Engenharia, junto à Federação dos Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras Familiares do Rio Grande do Norte (Fetarn), na manhã desta sexta-feira (22), na sede do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), ocasião em que se analisaram os lotes que precisarão sofrer recuo de cerca para a construção desta estrada, como é o caso do Assentamento Santa Clara II, área afetada, que abriga trabalhadores e trabalhadoras da agricultura familiar. 

“O encontro de hoje, ocasião em que nosso grupo foi recebido pelo superintendente regional do Incra, Leonardo Guedes Bezerra, aconteceu para que possamos resolver de fato o problema. Juntos, analisamos cada caso dos lotes atingidos, para que o instituto possa autorizar – junto a todos esses assentados – e então darmos início a esta tão esperada obra”, pontuou Mineiro.

Também participaram da reunião a gerente executiva do projeto Governo Cidadão, Ana Guedes, o consultor jurídico Fahad Aljarboua, o presidente da Fetarn Manoel Cândido e o cerrocoraense Raimundo Costa, que é assessor da presidência da Fetarn. 

A restruturação e planejamento do trecho da RN-087, que vai de Lagoa Nova à entrada da RN 042, em Cerro Corá, faz parte do plano de investimentos estruturantes e apoio ao fortalecimento da governança, visando o desenvolvimento regional sustentável, feito pelo Governo do Estado por meio do projeto Governo Cidadão, DER e Banco Mundial. Os recursos somam R$ 8,7 milhões. Serão feitas a estruturação, o revestimento asfáltico, a drenagem e sinalização numa extensão de 14,84 km, pertencente ao distrito rodoviário VII.

O principal objetivo é melhorar o transporte e acesso às áreas beneficiadas pelos produtores rurais da região, de forma que ajude na escoação da produção dos moradores locais, desde agropecuária à carcinicultura, e facilite a chegada de visitantes e investidores, afetando diretamente na qualidade de vida. Além disso, a estrada terá impacto no tráfego dos turistas que visitam a região, famosa por serras e sítios arqueológicos importantes.

*Cerrocoranews

Nenhum comentário:

Postar um comentário