12 de dezembro de 2018

Travesti é encontrado morto seminua em campo de futebol no RN

Ela estava com uma faca de ponta em punho, que a Polícia Militar acredita ter sido usada para se defender no momento em que foi agredida. Uma travesti foi encontrada morta com uma faca em punho e marcas de espancamento no corpo em um matagal em Parnamirim, Grande Natal, nesta quarta-feira (12). 

A vítima não identificada entrou para uma das maiores estatísticas de violência contra pessoas LGBTS do mundo, de acordo com a Associação Nacional de Travestis e Transexuais (Antra), a cada 48 horas, uma pessoa trans é assassinada no Brasil. O corpo foi encontrado em um campo de futebol próximo à Maternidade Divino Amor por um trabalhador que passava pelo local enquanto iria trabalhar, perto de 6h30. 

Ele acionou a Polícia Militar, que foi ao local para averiguação. Junto com o cadáver foi encontrada uma faca de ponta que, segundo os oficiais, pode ter sido usado para se defender dos agressores. Além disso, ela estava seminua, usando apenas um short jeans. 

O Instituto Técnico-Científico de Perícia (Itep) foi ao local para realizar os procedimentos de praxe. Ainda de acordo com a Antra, apenas em 2017 foram contabilizados 179 assassinatos de travestis ou transexuais. O relatório apresentado pela associação destaca que o número de assassinatos em 2017 é o maior registrado nos últimos 10 anos. 

*Por OP9

Nenhum comentário:

Postar um comentário