27 de setembro de 2018

Após entrevistar Styvenson, radialista vai às redes em Jucurutu declarar que não vota mais no capitão por sua ‘arrogância’ e ‘prepotência’

O radialista Alisson Amaral, o Alisson Cajuru de Jucurutu, viralizou nesta quinta-feira (27) nos WhatsApp ao pedir desculpas a amigos e explicar porque decidiu gravar o vídeo, em que afirma que não votará mais no capitão Styvenson para o Senado. 

Quero pedir desculpas a alguns amigos de Jucurutu porque já tinha declarado meu voto em Styvenson”, diz o comunicador ao fim do vídeo de quase quatro minutos. Antes desse trecho, ele explica suas razões. “Hoje o capitão Styvenson esteve em nosso programa e eu pude ver algumas atitudes dele que mudaram meu pensamento”, diz o radialista, segundo quem é preocupante a postura que observou no candidato da Rede ao Senado, de arrogância e prepotência. 

Só que depois da entrevista que vi hoje, mudei meu voto. Fiquei preocupado com certa prepotência e arrogância dele em dizer que não quer nada com ninguém”, diz o locutor. 

Uma certa arrogância. Quando meu companheiro [de bancada] fez uma pergunta sobre uns áudios dele da polícia, ele se alterou, quis mostrar uns papéis. Ninguém faz nada sozinho. Estou fazendo esse vídeo para dizer que tenha cuidado com esse negócio de dizer que não quer nada com ninguém”, alertou o comunicador. 

Alisson ainda explica que o mesmo discurso foi empregado pelo prefeito, Valdir Medeiros, motorista de ambulância, e vice de Jucurutu, José Pedro, um gari, que tiveram candidaturas surgidas de iniciativas populares, mas que rechaçaram o diálogo. “O Brasil é governado por três poderes. Como é que você diz que não quer nada com ninguém. Tiro pelo minha cidade, onde o prefeito e o vice tinham o mesmo discurso e a cidade está como está, parada no tempo”, diz Alisson no vídeo.

*BG

Nenhum comentário:

Postar um comentário