22 de julho de 2018

Governo do Estado promete abrir cadeia de Ceará-Mirim no início de agosto

A Secretaria Estadual de Infraestrutura (SIN) planeja inaugurar a Cadeia Pública de Ceará-Mirim, na região metropolitana de Natal, no início do mês de agosto. A nova unidade prisional terá capacidade para 603 vagas. O anúncio da entrega foi feito pelo titular da pasta de obras, Jáder Torres, durante entrevista.  

O novo presídio tem área construída de 5,7 mil metros quadrados. Ao todo, serão três pavilhões. Cada uma das divisões terá 24 celas. Além disso, a estrutura conta com oficinas de trabalho, cozinha, setor médico, área para visitas íntima e banho de sol. 

Uma obra toda em concreto, com piso reforçado (com chapas de aço), para evitar escavações. É uma obra bem diferente das outras unidades penitenciárias do Rio Grande do Norte”, ressalta Jáder Torres. A construção custou R$ 26 milhões, com R$ 14 milhões em recursos provenientes do Governo Federal e outros R$ 12 milhões de contrapartida do Estado. A força de trabalho será dos 571 agentes penitenciários aprovados no último concurso da Secretaria Estadual de Justiça e Cidadania (Sejuc). 

A nova cadeia terá papel importante na redução do déficit carcerário no Rio Grande do Norte. Atualmente, as cadeias potiguares têm 9,7 mil presos para um total de 3.086 vagas, segundo informações do Conselho Nacional de Justiça. Isso significa que três detentos ocupam uma mesma vaga nas carceragens públicas. 

Por questões de segurança, já que envolve transferência de presos e trânsito de agentes, a Sejuc não revela o cronograma de ocupação. 

O Rio Grande do Norte recebeu R$ 26 milhões do Fundo Penitenciário Nacional (Funpen), órgão ligado ao Ministério da Justiça, para a ampliação de vagas prisionais. O recurso será utilizado para a construção do presidido de Afonso Bezerra, que abrirá 624 vagas. 

*Agora RN

Nenhum comentário:

Postar um comentário