9 de fevereiro de 2018

Polícia do RN vai investigar golpe de Denis Vieri; Denis "original" fala sobre "fake"

Polícia Civil do Rio Grande do Norte vai investigar o caso "Denis Vieri". Denis Vieira da Silva, 34 anos, inicialmente se apresentou ao Força e Luz com um currículo falso de jogador - afirmava que tinha vestido a camisa de Santos, Vasco, PSV Eindhoven (Holanda) e Shakhtar Donetsk (Ucrânia), mas não havia registro em nenhuma dessas equipes, conforme apuração do GloboEsporte.com. Após a publicação da reportagem na quarta-feira, Denis desapareceu e deixou para trás quatro atletas que chegaram com ele ao clube - ele seria o empresário destes jogadores. Melquisedeque Carlos, Hélio Ciro, Wesley Henrique e Jefferson Lima foram vítimas de um golpe e registraram boletim de ocorrência em uma delegacia na zona Norte de Natal. - Tão logo a Polícia Civil tomou conhecimento desta notícia, nós acionamos a Delegacia Especializada em Fraudes e Defraudações (DEFD) para apurar as circunstâncias dos fatos e autoria. 

Na tarde desta quinta-feira, a Polícia Civil deverá ouvir os quatro rapazes que foram chamados para jogar no time em questão, assim como um representante do clube - disse o diretor de Polícia Civil da Grande Natal (DPGRAN), Júlio Costa. 

As quatro vítimas explicaram que transferiram entre R$ 1.400 e R$ 2.400 para Denis Vieri comprar as passagens aéreas para Natal com a promessa de que seriam contratados pelo Força e Luz e receberiam entre R$ 2 mil e R$ 3 mil por mês. 


Os cinco desembarcaram juntos na capital potiguar e se apresentaram ao clube na terça-feira. Como já havia apurado que poderia se tratar de uma farsa, o Globo Esporte.com foi até o campo de treinamento da equipe com o intuito de confrontar os dados da carreira divulgada por Denis. Na oportunidade, o "jogador" ainda tentou colocar a culpa em um assessor. 

No dia seguinte, com a repercussão do caso, Vieri fugiu e abandonou os quatro jogadores que vieram com ele de Minas Gerais. Sem dinheiro, estes atletas ficaram abrigados no alojamento do clube enquanto procuram uma solução para o caso. Em entrevista na noite de quarta-feira, os quatro se mostraram bastante abatidos e enfatizaram que o único desejo no momento é o retorno para as suas cidades.  

*G1/RN

Nenhum comentário:

Postar um comentário