22 de janeiro de 2018

No RN “tucanos” definem nome para o senado e tentam atrair Fábio Dantas para governo do estado

Persistem as incógnitas eleitorais, algo nunca visto na história política do estado. No PT, embora sem lançamento oficial, constam as candidaturas da senadora Fátima Bezerra, para o governo do Estado e a deputada Zenaide Maia para o senado. 

No PSD, o governador Robinson Faria afirma enfaticamente, que será candidato à reeleição. No PMDB e DEM percebe-se esforço excepcional – verdadeiro “tour de force” – para definir o nome do prefeito de Natal Carlos Eduardo como candidato definitivo ao governo, com a dupla Garibaldi Alves e José Agripino Maia no palanque. 

Confirmada a intenção do médico, advogado e empresário, Paulo Campos, de disputar o governo do Estado (PSL/Livres). Engenharia política do PSDB O PSDB do RN é um partido considerado modelo da política tradicional, que sempre comandou o RN. Em seus quadros, deputados estaduais tidos como “cadeiras” cativas no legislativo estadual, além de prefeitos, vereadores e um parlamentar federal. Difícil é prever se na eleição majoritária (sobretudo), esses “caciques” tucanos e aliados irão conduzir a vontade do eleitor. Um teste para 2018, que só as urnas dirão em que “vai dá”. 

JÓIA DA COROA 
A exemplo de Vilma Faria, em 2014, que foi cooptada como “joia da coroa”, através de trabalho político em surdina e bastidores, para garantir irreversivelmente a eleição de Henrique Alves ao governo, o PSDB-RN articula em 2018, com a ajuda de políticos, empresários e correligionários, a vinda para os seus quadros, nos próximos dias, do empresário paulista Luís Roberto Barcellos. O possível novo tucano potiguar é sócio fundador da Agrícola Famosa, empresa instalada em Mossoró, a maior exportadora de frutas do Brasil e um homem milionário, com aspiração política. Ao seu lado já se alinham nomes expressivos do PIB norte-rio-grandense, cujos primeiros sinais foram dados em almoço recente realizado na praia de Jacumã, na residência do empresário Ivanilson Araújo. 

SENADO DEFINIDO NO PSDB 
A candidatura de Luís Roberto Barcellos, já está definida no PSDB e “enche os olhos” de certas lideranças políticas, ávidas de recursos ($$$$$) para a campanha de 2018. Diz-se que o empresário-candidato seria cauteloso nessa questão de $$$$$. Iria se limitar ao que a lei permite, com preocupação de total legalidade e transparência da sua campanha. Uma das razões é que sua empresa – a FAMOSA – goza de incentivos e financiamentos e não poderá ficar exposta a desgastes, que seriam inevitáveis nos tempos atuais. 

DEPENDÊNCIA DE FÁBIO DANTAS 
A estratégia definitiva do PSDB-RN, no momento, está condicionada à candidatura ao governo do estado do atual vice-governador, Fábio Dantas, que contaria também com o apoio de pequenos e médios partidos. O empresário Tião Couto foi descartado pelos tucanos locais, salvo revisão dessa posição. Fábio Dantas somente seria candidato, ao que se divulga, se houver a renuncia do governador Robinson Faria para disputar um mandato eletivo (possivelmente deputado estadual). Até agora, Robinson não dá sinais de renuncia. Teima em candidatar-se à reeleição. 

FÁBIO SÓ ACEITA REELEIÇÃO 
O raciocínio de Fábio é de que somente poderá ser candidato se for à reeleição (ou seja, sendo governador), quando mostraria o seu perfil, as suas ideias e as suas propostas. Candidatar-se ao governo como vice teria duas consequências para Fábio Dantas: demonstração de vínculo direto com o governo Robinson Faria, ou, se romper, uma imagem de falta de solidariedade com o governador que lhe indiciou como vice. 

 Nenhumas das duas hipóteses são aceitas por Fábio. Há quem admita, no círculo próximo ao vice-governador, que no caso de Robinson ser candidato à reeleição, ele renunciará o mandato de vice em maio/junho, para poder dedicar-se à reeleição de sua esposa, Cristiane Dantas, à Assembleia Legislativa. Aguardar é a palavra-chave para quem se preocupe com o rumo a ser tomado nas articulações políticas no Rio Grande do Norte, em relação a eleição de 2018.

Post scriptum – O último murmúrio de “bastidores” é que há corrente no PMDB-RN, “sonhando” em atrair o empresário Luís Roberto Barcellos para formar “dobradinha” com Garibaldi Alves, na disputa do senado. Admitem coligação com o PSDB-RN na majoritária, descartando o DEM. 

Será? 

*Blog Ney Lopes

Nenhum comentário:

Postar um comentário