29 de janeiro de 2018

‘Eu lutei muito pra ser mulher’, diz 1ª musa trans do Salgueiro

Com a responsabilidade de fazer parte de um enredo que fala sobre a história de grandes mulheres negras, Kamilla Carvalho, 30 anos, é a primeira musa transgênero da Acadêmicos do Salgueiro. Apesar de estar representando a escola da Zona Norte do Rio, ela é nascida e criada no Morro da Providência, no Centro do Rio, onde toda a paixão pelo samba começou. 

 A primeira vez que Kamilla pisou na Sapucaí foi antes da transformação, na escola de samba da região onde mora, a Vizinha Faladeira, onde também desfilou por anos como passista. Além do carnaval, ela também trabalha como cabeleireira e foi assim que conheceu Regina Celi, presidente do Salgueiro, em um salão de beleza perto da escola. 

As duas ficaram amigas e ela passou a frequentar a agremiação. Em seu primeiro ano como musa, Kamilla não esconde a empolgação. “Esse vai ser o ano mais marcante de todos. Estou numa ansiedade surreal”, disse.

 Assista reportagem na íntegra, aqui!

Nenhum comentário:

Postar um comentário