4 de outubro de 2017

Cláudio Santos deixará Tribunal de Justiça do RN para disputar o Governo do Estado

Apesar de suas constantes negativas, pessoas do convívio do desembargador Cláudio Santos asseguram que ele deixará em janeiro do próximo ano, o Tribunal de Justiça do RN para disputar a eleição de Governador do Estado. Caso se confirme essa informação, Cláudio Santos se aposentaria compulsoriamente do cargo, abrindo mão de mais doze anos como desembargador. 

Segundo consta, o magistrado ainda não começou o trabalho de articulação com as lideranças políticas do RN para viabilizar a sua possível candidatura, por impedimento jurídico em razão de ser um integrante da Corte Estadual de Justiça, cuja posse aconteceu em agosto de 2004. 

Cláudio Santos saiu de uma lista tríplice da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/RN). Apesar de ser formado em Comunicação Social e Direito pela UFRN, Cláudio Santos tem a política na veia. Filho do ex-prefeito Manoel Paulino dos Santos, eleito para administrar Jardim do Seridó em quatro oportunidades, Santos ingressou na vida pública na primeira gestão da governadora Wilma de Faria. Naquela ocasião, o atual desembargador foi secretário da Segurança Pública e da Defesa Social do Rio Grande do Norte, entre 2003 até meados de 2004. Para amigos próximos, é justamente em Wilma de Faria que vem a inspiração para ele enfrentar os poderosos e as oligarquias potiguares. 


Assim como a “Guerreira” em 2002 – quando Wilma venceu a eleição – Cláudio Santos não conta com canal de televisão, emissora de rádio, jornal impresso ou qualquer tipo de mídia digital. Ao seu favor simplesmente a postura de um gestor íntegro, corajoso e competente, perfil que lhe credenciaria a colocar o seu nome para julgamento popular. Inclusive, para os mais experientes analistas políticos deste país, este tem sido um perfil que tem agradado o eleitorado brasileiro. Os eleitores tem buscado esse gestor e não um político de carreira. 


A justificativa são os repetidos escândalos de corrupção, mostrados diariamente pela imprensa com o erário público como, por exemplo, a Operação Lava Jato que já levou para a cadeia diversos políticos e outros estão bem próximos. Para os amigos de Cláudio Santos, o desgaste da classe política do Rio Grande do Norte é muito grande. Muitos deles vêm sendo vaiados durante eventos espalhados pelo interior do Estado ou escrachados nas redes sociais. Afirmam (os amigos) que o povo está à procura do novo, aquele nome que nunca se envolveu com roubos e com experiência profissional, mas que também não seja nenhum aventureiro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário