1 de fevereiro de 2017

Presidiários receberam Eike com: “vou te matar”

O clima entre os detentos do presídio Ary Franco, em Água Santa, zona Norte do Rio, não era dos melhores durante a chegada do empresário Eike Batista, na segunda-feira pela manhã. Ao ser levado para a cela que ocuparia, ouviu ameaças, enquanto passava pelos corredores. 

Na descrição de um dos presentes, “vou te matar, desgraçado” foi a frase mais amena pronunciada enquanto Eike seguia para o cárcere. Eike teve a prisão preventiva decretada pelo juiz Marcelo Bretas, da 7a Vara Federal Criminal, a pedido da Força Tarefa da Operação Lava Jato no Rio, na fase “Eficiência”, deflagrada na semana passada, sob suspeita de corrupção ativa e lavagem de dinheiro. 

Ary Franco é o presídio para onde vão os detentos com pedido de prisão decretada pela Justiça Federal sem curso superior. A unidade também recebe os presos do Comando Vermelho. Às demonstrações de hostilidade, juntaram-se as alegações de agentes penitenciários de que o fato de Eike ter patrocinado o projeto das Unidades de Polícia Pacificadora fazia dele alvo da ira dos bandidos da facção.

*Época

Nenhum comentário:

Postar um comentário