6 de novembro de 2016

Ao prestar queixa do roubo de sua moto, jovem fica preso acusado de homicídio

Como se fala popularmente, não existe crime perfeito: Na manhã deste sábado (5), o Ex-presidiário, Jean Carlos da Mota,45 anos, envolvido com o tráfico de drogas foi baleado no bairro Malvinas e morreu pouco tempo depois, na Unidade de Pronto Atendimento (UPA)do Alto de São Manoel. Os dois suspeitos que foram vistos na cena do crime abandonaram uma motocicleta e tomaram outra para fugir do local após o assassinato. 

Pouco tempo depois, o suposto dono da motocicleta abandonada, Rafael de Lemos Pereira, “Rafael Branco” de 22 aos de idade, foi a Delegacia de Plantão prestar queixa do suposto roubo de sua moto. Durante seu depoimento ao Delegado Roberto Moura, que estava acompanhado com o chefe de investigação, Wilson Filho e toda equipe do plantão, Rafael negou participação no crime, mas seus argumentos não convenceram os policiais e resolveram investigar a fundo o suposto roubo da moto. 

A equipe descobriu que a tal suposta vítima, “Rafael Branco” foi mesmo o autor do crime de homicídio que havia acabado de acontecer no bairro Malvinas. Segundo testemunhas, depois do primeiro disparo, Rafael desceu da moto e efetuou outros tiros em Jean Carlos, que ainda foi socorrido, mas não resistiu e morreu. Quando os executores do crime tentavam fugir do local, um popular reagiu atirando nos criminosos, mas os disparos acertaram apenas um dos pneus da motocicleta que foi abandonada. 

O trabalho de investigação da 4º equipe da Delegacia de Plantão só foi finalizado por volta das 22 deste sábado, com a prisão em flagrante de “Rafael Branco” pela morte de Jean Carlos da Mota, 45 anos de idade. O acusado foi encaminhado ao ITEP onde foi submetido a exames de corpo de delito e de residuográfico e depois conduzido à Cadeia Pública onde ficará à disposição da Justiça.

*Fim da Linha/Digital Mipibu

Nenhum comentário:

Postar um comentário