15 de agosto de 2016

Jesus, a medicina preventiva

Reflexão de Boa Vontade extraída do livro Jesus, a Dor e a origem de Sua Autoridade, de novembro de 2014.


Paiva Netto

Alguns pensam que só nos devemos lembrar do Amigo Celeste quando enfrentamos o sofrimento. Todavia, Jesus é a medicina preventiva de que as nações necessitam. Daí O considerarmos a Religião da Vida, neste e no Outro Lado da existência. Afinal de contas, Ele superou a Dor, tão presente no mundo. Do infortúnio, do qual tantos retiram derrota, sob a inspiração de Deus construiu a SuaAutoridade e estabeleceu o Seu Poder diante dos olhos materiais, visto que, reiteramos, já os possuía antes mesmo da criação do planeta. “No princípio, era o Verbo, e o Verbo estava comDeus, e o Verbo era Deus. Ele estava no princípio comDeus. Todas as coisas foram feitas por Ele, e nada doque se fez foi feito sem Ele: Cristo Jesus. A vida estavaNele, e a vida era a luz dos homens. A luz resplandecenas trevas, mas as trevas não prevaleceram contra ela” (Evangelho de Jesus, segundo João, 1:1 a 5).
Portanto, em vez de invocar Aquele que é UM com o Pai Celestial apenas na hora do perigo ou da agonia, nãoé melhor debruçarmo-nos sobre o que Ele pregou e viver em consonância com os Seus libertários — espiritualmente falando*— preceitos? Busquemos respostas no irreprochável Mentor Divino, uma vez que O aceitamos como padrão ecumênico, isto é, universal. Ele disse: “Passará o Céu, passará a Terra, mas as minhaspalavras não passarão(Evangelho, segundo Lucas, 21:33).

Será isso brincadeira?! É evidente que não!
(...)

__________________________________
Nota dos editores
* Vide “A Fórmula Urgentíssima”, explicação de Alziro Zarur(1914-1979), saudoso Fundador da LBV, inspirada no Evangelho de Jesus, segundo Mateus, 6:33, no volume primeiro das DiretrizesEspirituais da Religião de Deus, do Cristo e do Espírito Santo, de autoria de Paiva Netto, na p. 184. A passagem encontra-se transcrita também em sua obra Jesus, aDor e a origem de Sua Autoridade, no capítulo 10, “O Poder que nasce do sacrifício”, e no capítulo 24, “O bem viver em sociedade”.

José de Paiva Netto ― Jornalista, radialista e escritor.
paivanetto@lbv.org.br — www.boavontade.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário